Saiba quais mudanças esperam pela indústria brasileira no próximo ano. 

Em 2020, a chegada do novo coronavírus impactou o mercado como um todo, trazendo incertezas para diversos setores. Segundo uma pesquisa da Confederação Nacional da Indústria (CNI),  muitos negócios enfrentaram problemas no primeiro semestre, como a queda da demanda por produtos e a inadimplência dos clientes. No entanto, essas questões não afetaram todos da mesma forma.

Com o desenvolvimento de soluções para controlar a pandemia, no entanto, é esperado que os níveis de produção e consumo fiquem cada vez mais estáveis. Assim, as previsões para o próximo ano são de um cenário mais positivo para a indústria brasileira como um todo. Para aproveitar o momento, porém, é preciso se preparar para as mudanças que estão por vir.

Por isso, vamos falar sobre as principais tendências para a indústria em 2021, apresentando as expectativas para o cenário econômico e mudanças que os processos industriais deverão enfrentar.

1. Aumento do faturamento

Uma das principais expectativas para o próximo ano é o aumento no faturamento. Segundo uma pesquisa realizada pela Confederação Nacional da Indústria (CNI), entre outubro e novembro de 2020,  7 em cada 10 negócios industriais já tinham recuperado o mesmo nível de produção e faturamento que tinham em fevereiro, antes da chegada do novo coronavírus ao Brasil.

Com essa retomada, as previsões para 2021 são otimistas: 62% das empresas entrevistadas têm uma previsão de aumento do seu faturamento. Hoje, muitas empresas já estão precisando aumentar o seu quadro de funcionários e os turnos de trabalho para atender às necessidades dos consumidores.

2. Incentivos do governo

Embora a reabertura dos negócios seja fundamental para o desenvolvimento das indústrias, ela não será suficiente para a sustentação do setor. Por isso, o governo brasileiro pretende propor medidas que impulsionem o desenvolvimento da cadeia industrial em 2021.

Segundo o ministro da economia, Paulo Guedes, o próximo ano será de câmbio alto, juro baixo e impostos menores. A ideia é manter os juros baixos para incentivar a realização de investimentos. Além disso, o ministro também informou a intenção de manter os custos da energia e de logística mais baixos, já que esses gastos são bastante significativos para os empreendimentos da área.

3. Protocolos de higiene e prevenção

Apesar do surgimento de diferentes opções de vacinas contra a Covid-19, o comportamento da doença após a aplicação ainda é desconhecido. Por isso, a tendência para o próximo ano — e talvez para outros anos seguintes — é que negócios das mais variadas áreas precisem seguir protocolos mais rígidos de segurança e prevenção contra a transmissão dessa e de outras patologias

Assim, todos os ambientes e processos das indústrias deverão ser revisados e adequados de acordo com as normas e os critérios estabelecidos pelos órgãos competentes. Apesar de demandar tempo, esforços e gastos, essa medida é um investimento importante para garantir a saúde das equipes e resguardar a imagem da organização.

 4. Aceleração da digitalização

Antes da pandemia, já era esperado que a digitalização estivesse cada vez mais presente nos processos das fábricas. Na indústria 4.0, também conhecida como Quarta Revolução Industrial, tecnologias capazes de unir os ambientes físico e virtual são utilizadas para aumentar a eficiência das cadeias produtivas, a competitividade dos negócios e o valor dos produtos.

Inovações como a Internet das Coisas (IoT), a Impressão 3D, Inteligência Artificial (AI) e Big Data já traziam mudanças relevantes para o setor antes da pandemia. Porém, com a necessidade do distanciamento social, a digitalização do ambiente passou a acontecer em uma velocidade ainda mais rápida. 

Isso porque as tecnologias se tornaram necessárias para tornar processos mais inteligentes e para viabilizar atendimentos de qualidade à distância. Dessa forma, o aperfeiçoamento das operações industriais seguirá em grande velocidade no ano de 2021, principalmente por meio de simulações, da manufatura aditiva e do uso do 5G.

Baixe nosso ebook e saiba mais sobre a indústria 4.0 e seus impactos.

 5. Adoção de práticas sustentáveis

Por fim, outra forte tendência para a indústria em 2021 e nos próximos anos é a adoção de práticas e processos mais sustentáveis. Com a corrida para frear o aquecimento global e outros danos causados pela ação humana, a sustentabilidade tem ganhado cada vez mais peso na competitividade das indústrias.

Nesse cenário, o uso de energias renováveis, a redução de desperdícios, a reciclagem, a reutilização da água e os esforços para reduzir as emissões de carbono são alguns exemplos de medidas que já são adotadas por muitas indústrias e só tendem a aumentar.

Embora a chegada do novo coronavírus tenha trazido desafios para muitos negócios da indústria brasileira, as expectativas para o próximo ano são positivas. Para passar por todas as adaptações que o momento exige, é fundamental adotar novas práticas, atendendo aos protocolos de segurança e buscando aperfeiçoamento constante.

O que você achou das tendências para a indústria em 2021? Aproveite para se atualizar ainda mais conhecendo 5 tendências para a indústria automobilística.

Produtos mais vendidos na Ciser