Na era da quarta revolução industrial, as práticas e os processos industriais estão mudando em uma velocidade surpreendente. Entenda essa tendência e saiba como operar de acordo com a Indústria 4.0.

Vivemos uma grande revolução tecnológica que está transformando os processos de produção que conhecemos. A quarta revolução industrial, ou Indústria 4.0, chega com a automatização a partir de sistemas que unem o ambiente físico a processos digitais. Nesse cenário, empresas de todo o mundo estão se esforçando para entrar na lógica das chamadas “fábricas inteligentes”.

Segundo a ABDI, estima-se que a migração para o conceito 4.0 reduza, no mínimo, 73 bilhões/ano de custos industriais no Brasil. O seu negócio está preparado para essa revolução? Neste artigo, entenda o que é a Indústria 4.0 e saiba o que fazer para que ela chegue até a sua fábrica.

O que é a Indústria 4.0?

O desenvolvimento de tecnologias como a inteligência artificial (AI), internet das coisas (IoT), Big Data e robótica avançada pode alterar profundamente o forma como as indústrias produzem. Essas inovações permitem a fusão do ambiente de produção com o ambiente virtual, trazendo mais competitividade para o negócio, informações em tempo real, eficiência para a cadeia produtiva e valor para os produtos.

O uso dessas tecnologias para conectar as diversas etapas produtivas e obter vantagens no contexto industrial é o que chamamos de Indústria 4.0. ou quarta revolução industrial.

Origem do termo Indústria 4.0

Considera-se que o termo “Indústria 4.0” começou a ser usado a partir de um projeto estratégico governamental da Alemanha, que é reconhecido mundialmente pelo investimento em tecnologia industrial. A data é de Outubro de 2012, quando ocorreu a Hannover Messe, principal feira do mundo para a tecnologia industrial.

O termo foi cunhado pela primeira vez por um grupo de trabalho, presidido por Siegfried Dais (Robert Bosch GmbH) e Henning Kagermann (German Academy of Science and Engineering), que propôs um conjunto de orientações para implementação da Indústria 4.0 na Alemanha ao Governo Federal. Meses depois, em Abril de 2013, o relatório final do Grupo de Trabalho foi apresentado na mesma feira. A partir disso, as discussões e abordagens sobre o termo ganharam o mundo.

Evolução da indústria

O termo Indústria 4.0 – também conhecido como 4ª Revolução Industrial – dominou sites de notícias e conversas empresariais, revolucionou o mundo dos negócios e está ressignificando todos os segmentos de atuação globais. Para entender essa transformação, precisamos conhecer a história completa dos processos industriais. Confira abaixo todas as revoluções industriais que vivemos até aqui:

Indústria 1.0 | Fim do século 18
É a primeira Revolução Industrial e é marcada pelo aperfeiçoamento das máquinas a vapor para mecanizar a linha de produção. A indústria têxtil foi pioneira, absorvendo equipamentos mecânicos e hidráulicos, depois foram absorvidos no segmento de transportes, agricultura e outras.

Indústria 2.0 | Fim do século 19
Uso de energia elétrica, combustíveis fósseis e do aço para produção em massa. Fase marcada pelo surgimento das primeiras linhas de montagem.

Indústria 3.0 | Fim do século 20
A partir de meados de 1970, este período é caracterizado pelo uso da eletricidade e eletrônica (máquinas e sistemas) para automatizar processos e agilizar a produção.

Indústria 4.0 | Início do século 21
União entre o mundo físico, digital e biológico para criar fábricas hiperconectadas e autogerenciáveis em todos os processos.

Para você ter uma pequena ideia da grandiosidade dessa transformação: nos últimos dois anos, foram gerados mais dados do que em toda a história da humanidade combinada! Além disso, o período médio entre cada Revolução Industrial foi cortado pela metade – passaram-se apenas 40 anos entre o surgimento das Indústrias 3.0 e 4.0.

A Indústria 4.0 é impulsionada pela utilização de sistemas digitais integrados e de tecnologias superavançadas, como Inteligência Artificial (IA ou AI), Internet das Coisas (IoT), Realidade Aumentada (AR), entre inúmeras outras. Mas, na prática, é uma mudança de mentalidade. Agora, é necessário ter uma alta capacidade de adaptação às mudanças, expertise digital para atuar estrategicamente e coragem para tomar decisões e correr riscos calculados – quer inovar? Precisa arriscar!

Indústria 4.0 no Brasil

imagem que mostra técnologia

Embora a Indústria 4.0 já seja uma realidade, no Brasil o número de empresas que utilizam as novas tecnologias da quarta revolução industrial ainda é bem pequeno.

O projeto Indústria 2027, realizado pela Confederação Nacional da Indústria (CNI) em parceria com universidades e indústrias, entrevistou 759 empresas para saber quantas delas tinham sistemas integrados, fábricas conectadas e processos inteligentes. Apenas 1,7% das organizações entrevistadas disse adotar essas tecnologias. Além disso, a indústria representa hoje menos de 10% do PIB e o país ocupa a 69ª colocação no Índice Global de Inovação.

Esses dados revelam que há desafios para a implementação da Indústria 4.0 no Brasil. No entanto, as empresas não pretendem esperar para se inserir nesse novo formato de produção: 21,8/% das organizações afirma que quer ter seu processo produtivo totalmente digitalizado nos próximos 10 anos.

Indústrias que não estiverem preparadas podem ficar obsoletas e perder espaço para a concorrência. De acordo com pesquisa da Agência Brasileira de Desenvolvimento Industrial (ABDI), a estimativa de redução de custos industriais no país será de, no mínimo, R$ 73 bilhões/ano após a migração para o conceito 4.0. Esse ganho está relacionado à melhorias em eficiência, redução de custos de manutenção de máquinas e economia de energia.

Com a relevância das inovações tecnológicas para os negócios, é preciso se preparar para entrar na quarta revolução industrial. Quer saber como se diferenciar no mercado e operar nos padrões da Indústria 4.0? Veja, a seguir, como levar a inovação para dentro da sua empresa.

Leia também: Fornecedor de indústria: como escolher o parceiro ideal para seu projeto

Como implementar a Indústria 4.0 na sua empresa

imagem de uma fabrica

Para adotar as inovações da quarta revolução industrial não basta fazer investimentos financeiros e começar a usar as tecnologias disponíveis. É importante refletir sobre as necessidades da empresa, de seus profissionais e se preparar para enfrentar mudanças nas formas de produção e na cultura organizacional.

Ralf Seifert, professor e pesquisador do IMD, propõe que as empresas que desejam inovar por meio da Indústria 4.0 sigam 3 passos, pensar em formas para selecionar, justificar e alavancar as tecnologias digitais.

     1. Encontrar o ajuste certo para a indústria 4.0

Nem sempre é fácil identificar a melhor tecnologia para empregar na sua produção, pois cada tipo de inovação traz oportunidades diferentes. Como esse é um investimento muito importante para o futuro da organização — e que pode definir o futuro dela —, é importante identificar e priorizar as possibilidades mais atraentes para o negócio.

     2. Criar um projeto-piloto

As inovações tecnológicas não apresentam apenas possibilidades, elas também oferecem riscos. Por isso, Ralf Seifert sugere que os gestores usem o ganho em escala como justificativa econômica e meçam esse ganho em um projeto-piloto antes de expandir o uso da solução para toda a empresa.

    3. Superar barreiras de implementação

Há algumas barreiras para implementação que você pode encontrar, como falta de engajamento dos funcionários, medo e a falta de mão de obra capacitada. Para superar essas barreiras, é importante realizar os passos anteriores de forma bem consistente, com estudo, análises e testes. Com um planejamento bem sólido, será mais fácil acertar na escolha e justificá-la para funcionários e clientes.

Embora a aplicação do conceito de Indústria 4.0 ainda esteja começando no Brasil, a globalização fará com que ela se espalhe pelo mundo e se torne cada vez mais comum. Com tantas empresas dispostas a investir nas inovações tecnológicas, é preciso se preparar para fazer parte dessa revolução.

Quer saber ainda mais sobre os impactos da Indústria 4.0? Baixe o e-book Gestão de produção na Indústria 4.0 e continue a leitura.