Ir para o conteúdo Pular para o menu principal
01. Conheça o Comportamento do novo Consumidor
02. Entenda o Cenário de Vendas no Brasil
03. Pense em se Adaptar para Vender Mais
04. Escolha os Canais de Venda de Acordo com o Público
05. Planeje e Divulgue sua Loja de Materiais de Construção
06. Faça Melhorias no Suporte e Atendimento ao Cliente
07. Invista em Diferentes Formas de Pagamento e Segurança de Informação
08. Cuide da Logística e Entrega para Vender Mais
09. Aprimore a Gestão do seu Negócio Varejista de Construção
10. Aprenda com Destaques e casos de Sucesso de outras Empresas
11. Fique de Olho no Varejo do Futuro

Como vender mais
no varejo de construção:
guia com 11 dicas

Em um mundo cada vez mais ágil e conectado, os processos de vendas estão sofrendo grandes transformações. Novas formas de apresentar, negociar, vender e entregar mercadorias têm atraído um número crescente de consumidores, criando novas oportunidades para os negócios

Para vender mais no varejo, se adaptar ao novo cenário é fundamental. Por isso, preparamos este guia com 11 dicas que vão ajudar você a conhecer os novos formatos, suas características e ferramentas que podem fazer toda a diferença no dia a dia da sua loja de materiais de construção.

01. Conheça o Comportamento do Novo Consumidor

Na era digital, o acesso a múltiplos canais de informação, venda e comunicação criou consumidores extremamente exigentes, bem informados e que sabem o que querem comprar.

O novo consumidor, também conhecido como "consumidor 4.0", tem muito mais controle sobre o seu processo de compra e busca passar por ele com mais comodidade. Por exemplo, sem precisar esperar em filas, recebendo produtos em casa e com acesso a canais simples e rápidos de comunicação para tirar dúvidas.

Quem é o seu cliente?

Compreender as necessidades do cliente é o primeiro passo para se adaptar ao novo modelo e encontrar formas de oferecer o que o seu público procura. Tente entender onde os consumidores estão, o que eles compram mais e assim por diante.

05. Planeje e divulgue sua loja de materiais de construção

Para usar os novos canais de comunicação e vendas da melhor forma possível, é muito importante ter um planejamento e fazer a divulgação da sua loja e dos seus produtos. E, já que estamos falando de ambiente digital, existem muitas ferramentas online, gratuitas e fáceis, que podem ajudar você nessa tarefa.

Google Meu Negócio

O Google Meu Negócio é uma ferramenta oferecida pela Google em que empreendedores podem cadastrar suas lojas e aparecer nos resultados das pesquisas do buscador. Informações básicas, como endereço, telefone e horário de funcionamento aparecem para quem faz as buscas, ajudando o empreendimento a chegar a mais pessoas.

Canva

O Canva é uma ferramenta de design gráfico pensada para pessoas que não têm experiência com o design. Basta criar uma conta, que é gratuita e leva poucos minutos, para começar a montar cards, posts e banners de divulgação ou promocionais para enviar aos clientes.

Trello

O Trello é uma ferramenta de produtividade que ajuda na gestão e na organização de tarefas. Com ele, é possível marcar as datas e os responsáveis por cada trabalho e acompanhar o seu andamento, indicando o que já está feito, o que está em andamento e o que ainda precisa ser iniciado.

Mailchimp

Uma das ferramentas de e-mail marketing mais usadas do mundo, o Mailchimp é bastante simples e também tem um plano gratuito. Com ele, é possível criar e-mails com layouts personalizados, além de montar listas de contatos, programar os envios e, ainda, analisar as informações que a plataforma armazena sobre os clientes.

06. Faça melhorias no suporte e atendimento ao cliente

Apesar de as vendas online trazerem muita comodidade para o cliente, a distância também tem os seus pontos de atenção. A importância de oferecer bons canais de comunicação, com um suporte e um atendimento eficientes, é um deles.

Quando o consumidor sabe onde fazer perguntas e reclamações e acredita que será respondido, é construída uma relação de confiança com a loja e os seus profissionais.

Tenha um canal para dúvidas e reclamações
Para que os clientes possam utilizar sempre que necessário. O WhatsApp, que você já conhece, é um excelente meio para isso, mas também é importante ter um número de telefone, para conversar de forma mais próxima, e um e-mail, que permite o envio de mensagens a qualquer momento.
Tenha profissionais dedicados ao atendimento
Para que os canais de comunicação sejam eficientes, é importante ter profissionais capacitados para usá-los e disponíveis para atender os clientes sempre que necessário. Ou seja, que estejam preparados para responder às mensagens com rapidez e solucionar quaisquer questões.

Monitore os itens em trânsito

Independente do envio do produto para o cliente ser feito por uma transportadora própria ou terceirizada, é altamente recomendável monitorar o percurso do item, desde o envio até a entrega. Além de analisar quanto tempo as mercadorias levam para chegar de um lugar a outro, evitando que ele seja maior do que o necessário, essa iniciativa também permite informar ao cliente, em tempo real, o andamento da entrega, fazendo com que ele sinta mais confiança na loja e esteja disponível no endereço indicado para o recebimento quando sua compra chegar.

10. Aprenda com destaques e casos de sucesso de outras empresas

Para entender melhor o que “funciona” no varejo de construção, uma boa dica é analisar os cases de sucesso de outras empresas do segmento e ver o que podemos aprender com eles. Ideias de novos serviços, programas voltados para a área, tecnologias inovadoras e muitas coisas que podem ser úteis para o seu negócio!

Veja alguns exemplos que separamos.

Usando marketing para gerar novos contratos de revenda

Mantenha todos os dados centralizados em um só lugar e sempre atualizados. Isso facilita na hora de fazer novos pedidos, sejam de novos produtos ou de entregas. Essa dica é especialmente importante para os lojistas que oferecem uma maior variedade de produtos e, por isso, contam com uma maior quantidade de fornecedores diferentes.

Autosserviço como opção para revenda

O modelo de autosserviço – em que os consumidores escolhem e/ou compram os produtos sem ajuda de vendedores – está tornando-se muito comum, seja em supermercados, restaurantes ou lojas de construção. Ele pode ser usado em caixas autogerenciáveis, lojas que facilitem a escolha e o teste de materiais, entre outras soluções. As tecnologias cada vez mais avançadas oferecem alternativas mais ágeis para os clientes e mais econômicas para as empresas, que não precisam contratar profissionais essencialmente operacionais. A loja “Pra Casa”, por exemplo, foi inaugurada em 2017 já tendo o autosserviço como base. Veja como você pode implementar o modelo na sua loja.

Varejistas unidos para fazer a diferença

Você já parou para analisar as outras empresas de revenda do segmento não como concorrentes, mas como… parceiras? Esse foi o foco da Rede Construir, fundada em 1997 pelo Sindicato do Comércio Varejista de Material de Construção da Grande São Paulo (Sincomavi). Com o objetivo de comprar materiais em grandes volumes para oferecer preços mais competitivos, a Rede se espalhou por diversos estados e hoje tem mais de 280 associados. Para fazer parte, é preciso ter ao menos 2 anos de experiência no setor de materiais de construção, possuir uma loja de pelo menos 150m², estar livre de restrições financeiras e de acordo com os cadastros reguladores.

Juntos Somos+: uma rede de relacionamento que fortalece o varejo

Um propósito semelhante ao da Rede Construir resultou na criação do Programa Juntos Somos Mais, a maior rede de relacionamento do mercado de construção civil, do qual a Ciser faz parte há 3 anos. O programa foi criado e é mantido pelas indústrias – mais de 20 empresas do segmento de construção –, para beneficiar as revendas com premiações e oferecendo diversos benefícios que auxiliem no desenvolvimento dos negócios e na capacitação de suas equipes. E você, já faz parte do programa?

11. Fique de olho no varejo do futuro

O que esperar do varejo de materiais de construção? Conhecer as tendências e as expectativas para o futuro também é essencial para se adaptar às mudanças, chamar atenção do consumidor e aumentar as vendas. A seguir, saiba quais são as principais delas.

Omnichannel

As lojas físicas não vão deixar de existir, mas a tendência é que, cada vez mais, não exista distinção entre o mundo físico e o digital. Sendo assim, a conexão com o consumidor será feita a partir de todos os canais e deve ser unificada, com a integração de dados entre a loja física e a online, além da possibilidade de unir a experiência de compra entre uma e outra.

A loja física pode funcionar como uma vitrine para que a compra seja fechada online e vice-versa. Um exemplo disso é a possibilidade de comprar online e retirar na loja física, da mesma forma que é possível comprar na loja física e receber o produto em casa, sem custos adicionais.

Varejo inteligente

Tecnologias como a Inteligência Artificial (IA), Internet das Coisas (IoT) e realidade aumentada prometem revolucionar ainda mais a transformação digital e a experiência do consumidor, oferecendo uma compra mais imersiva e interativa.

Para citar alguns exemplos, as possibilidades variam desde a simulação de cor de tinta na parede até a visualização de ambientes completos com variados tipos de produtos, seja a partir da loja física ou digital. A loja física também se torna mais automatizada, com a opção de autoatendimento, sem a necessidade de vendedores no caixa, como já acontece em alguns estabelecimentos.

Por fim, a facilidade e a precisão na geração e na coleta de dados do consumidor permite conhecer a fundo o seu perfil e personalizar a comunicação e as experiências dele na sua loja, o que é mais uma demonstração do varejo inteligente.

Mesmo com tantas transformações na forma de vender, as boas práticas já conhecidas no varejo, como ótimo atendimento, qualidade dos produtos e preços competitivos não mudam. A diferença está no perfil do consumidor, que se torna cada vez mais exigente, e no aumento de tecnologias e possibilidades para comunicar, vender e entregar produtos. Tudo com o foco voltado para atender o imediatismo do cliente e oferecer mais conveniência a ele.