Existem diferentes tipos de parafuso para madeira e materiais derivados. Conheça os principais deles e veja algumas dicas para fazer a escolha certa.

Entre os fixadores mais procurados, os parafusos para madeira são fundamentais para a junção de peças em construções, móveis e objetos que utilizam madeira ou materiais derivados, como portas, janelas e portões.

Alta resistência mecânica, fácil aplicação e baixo custo são algumas das vantagens desses produtos, que são capazes de garantir uma boa fixação tanto em aplicações diretas quanto nas que envolvem outros objetos, como dobradiças e fechaduras.

Para atender às necessidades de diversos projetos, esses fixadores existem em diferentes modelos, sofrendo variações nos tamanhos e formatos de suas cabeças, comprimentos e fendas. Por isso, na hora de adquirir as peças para um projeto, é importante prestar atenção em algumas características do produtos e do objeto em que eles serão usados.

Vai fazer uma montagem em madeira? Conheça, a seguir, os principais tipos de parafuso para madeira e veja algumas dicas para encontrar o modelo ideal.

Parafusos para madeira: quais são os seus diferenciais?

Por ser um material rígido, a madeira exige fixadores resistentes, que ofereçam a pressão necessária para manter duas ou mais peças unidas. Por isso, algumas das características mais vistas entre os parafusos para madeira são um calibre mais grosso e roscas que se prendem aos objetos com mais firmeza.

Ainda é comum encontrar fixadores com a cabeça chata, que tornam os acabamentos mais discretos. Apesar disso, existem opções com outros tipos de cabeças, como a sextavada, e de espirais, além de outros tipos de materiais e revestimentos.

Quais são os tipos de parafuso para madeira?

Conheça os tipos de parafuso mais utilizados para montagens com madeira e saiba para quais tipos de aplicação eles são mais usados.

 Chipboard

Um dos fixadores mais vendidos em lojas de material de construção, o parafuso chipboard foi desenvolvido para ser usado em peças de madeira, mas a sua gama de aplicações foi se expandindo com o passar do tempo. Por isso o nome chipboard, que significa “aglomerado” em português.

Com um tratamento químico que torna o seu corpo mais maleável, o fixador é capaz de fixar a madeira sem danificar sua estrutura. Essa característica ainda confere mais resistência à peça, que pode suportar cargas sem o risco de se quebrar.

O parafuso chipboard conta com uma rosca capaz de laminar madeira e fixar e uma ponta autocortante que facilitam a sua aplicação diretamente na madeira — ou seja, não é necessário furar o material primeiro. Assim, as montagens se tornam mais rápidas. O modelo é indicado, principalmente, para aglomerados, compensados, madeiras leves, MDF e MDP.

 Cama

O parafuso cama foi criado para ser usado, principalmente, em móveis, unindo peças de armários, mesas, cadeiras, camas e prateleiras, por exemplo. Por ser comprido e fino, ele tem o formato ideal para transpor pedaços mais grossos de madeira, que são bastante comuns no mobiliário, ou até várias peças do material.

Com o fixador, é possível montar e desmontar materiais com mais rapidez e menos esforços, o que também facilita o transporte das peças.

Madeira

Isso mesmo, existe um fixador chamado parafuso madeira. Mas, como você já deve ter percebido, ele é uma das várias opções para quem pretende trabalhar com esse material.   

O parafuso conta com uma rosca um pouco mais grossa que as demais e uma parte da sua haste lisa. A vantagem desse formato é permitir a união de duas peças sem o risco de travamento. Além disso, também podem ser encontrados modelos com o corpo afunilado, em que a ponta é mais fina. Estes são desenvolvidos para a aplicação em madeiras de densidade mais leve.

Drywall

Existem parafusos especiais para as aplicações de drywall, as famosas paredes secas. Usando chapas de gesso, estruturas metálicas e reforços de madeira no lugar de tijolos, essa solução é muito mais prática e rápida que as paredes de alvenaria, mas sua montagem requer alguns cuidados especiais, como o uso de fixadores adequados.

O tipo de parafuso costuma ser composto por uma ponta fina, de tipo agulha, e uma rosca perfurante de duas entradas. Assim, pode ser aplicado diretamente no gesso, dispensando o trabalho para fazer furos previamente.

Conheça as  vantagens e aplicações do drywall.

Tampinha

As cabeças em formato reto são as principais características dos parafusos tampinha. Essa característica permite que os parafusos fiquem mais discretos na madeira e recebam tampas de acabamento que valorizam a estética das montagens. Embora o formato se assemelhe ao dos parafusos chatos, ele se torna diferente por ficar um pouco acima da superfície da madeira, sem chegar a ficar completamente nivelado.

O parafuso tampinha é bastante utilizado na instalação de móveis diversos, como mesas, cadeiras e guarda-roupas, justamente pelas vantagens que traz para a parte visual. Apesar disso, também existem modelos que apresentam um bom desempenho em estruturas de drywall e em objetos maiores e mais pesados.

Corrediça e dobradiça

Outro tipo de parafuso fundamental para as aplicações em madeira é o parafuso para corrediça e dobradiça. Afinal, muitas vezes é preciso fixar esses e outros elementos — normalmente de metal — às peças.

Para cumprir essa função, contam com roscas mais espaçadas, grossas e curtas, que garantem uma fixação mais firme dos materiais na madeira. Além disso, por seu comprimento menor, também ficam mais discretos nas montagens.

Francês

Apesar de não ter sido confeccionado especificamente para aplicações em madeira, o parafuso francês também é bastante utilizado nesse tipo de montagem. Ele é formado por uma cabeça arredondada, pontas planas, que demandam furação prévia, e um pescoço quadrado que faz o seu travamento na madeira.

As roscas podem ocupar todo o corpo do fixador ou apenas uma parte dele, mas são acompanhadas de porcas e arruelas que ajudam a garantir a firmeza do parafuso com o passar do tempo. Por sua grande resistência, são usados em montagens que demandam mais estabilidade, como carrocerias de caminhão, cercas, bancos, vigas de madeira e arados de tração animal.

Anatomia do parafuso: conheça todas as partes desses fixadores.

Como escolher o parafuso certo?

Existem muitos tipos de montagens que utilizam a madeira e materiais derivados, cada um com necessidades e objetivos distintos. Por isso, escolher os parafusos certos para um projeto é fundamental para garantir que ele tenha a qualidade e segurança esperada.

A seguir, veja os principais fatores que devem ser levados em conta na hora de escolher o modelo de parafuso ideal.

Comprimento

Uma das características mais importantes dos parafusos, que vai definir a carga da fixação dos elementos, é o seu comprimento. Para a fixação de grande parte dos objetos de madeira, o indicado é que o parafuso atravesse a primeira peça e perfure a segunda em uma profundidade que garanta estabilidade, mas sem chegar ao outro lado.

Dica: meça o tamanho das peças que serão fixadas e escolha um parafuso que tenha, no mínimo, duas vezes o tamanho da primeira delas. Se for necessário, use mais parafusos ou escolha modelos de comprimento maior, com três vezes o tamanho da primeira peça.

Diâmetro

O diâmetro é outra característica que exige atenção do comprador. Isso porque um parafuso de diâmetro muito grande pode provocar danos na madeira, enquanto um fino demais pode não ser firme o suficiente para prender a peça.

Dica: novamente será necessário usar as medidas das peças de madeira para encontrar os parafusos ideais. Por exemplo, é recomendado o uso de parafusos de 3 mm para peças de até 9 mm e de 3 mm para peças com entre 12 mm e 15 mm. No entanto, se a peça for muito grossa ou não estiver firme o suficiente, faça testes com fixadores mais grossos.

São muitas as possibilidades de montagens com madeira e, como consequência, diferentes tipos de fixadores existem para atender a todas elas. Conhecer os tipos de parafuso para madeira, suas características e aplicações ideais é fundamental para encontrar todos os materiais necessários para um projeto confiável e de qualidade. 

Que tal colocar essas dicas em prática para fazer uma mesa suspensa?

A Fantástica Fábrica de Fixadores