Ir para o conteúdo Pular para o menu principal
01. O que é a Indústria 4.0
02. Princípios da Indústria 4.0
03. O que esperar dessa revolução?
04. Por que investir na Indústria 4.0?
05. Um breve histórico
06. A Indústria 4.0 no mundo
07. A Indústria 4.0 no Brasil
08. Destaques em inovação
09. A tecnologia na Indústria 4.0
10. Ferramentas da nova indústria
11. Impactos da Indústria 4.0
12. Como preparar o seu negócio
13. Grupo de Trabalho da Indústria 4.0
14. Adaptação é a resposta
Como a
Indústria 4.0
vai impactar o
seu negócio
01. O que é a Indústria 4.0

Também chamada de Quarta Revolução Industrial, a Indústria 4.0 é caracterizada pelo uso de inovações tecnológicas — como Inteligência Artificial (IA), Internet das Coisas (IoT, em inglês, sigla para Internet of Things), Big Data e machine learning — que conectam os ambientes de produção a sistemas ciberfísicos com o objetivo de otimizar os processos industriais, tornando-os mais eficientes.

03. O que esperar dessa revolução?

A Quarta Revolução Industrial está se expandindo pelo mundo, trazendo inovações e grandes mudanças para as formas de produção. Mas nem todos os países vão viver essa transição da mesma forma. Alguns encontrarão grandes desafios para implementar as novas tecnologias, como falta de profissionais especializados, de infraestrutura e até de informação.

No Brasil, uma pesquisa da Fiesp entrevistou 417 empresas em 2019, das quais 71% eram pequenas, 25% eram médias e 4% eram grandes. Embora 75% dos entrevistados já conhecessem a Indústria 4.0, apenas 3% se sentiam "muito preparados" para implementá-la.

Entre as razões para isso, foram citadas a falta de recursos (56%), de profissionais capacitados (35%), de informação (33%) e custos elevados (20%). Esses fatores se agravam em um ambiente econômico instável, afetado por crises econômicas que desviam a atenção do setor para outras questões.

Por outro lado, apesar dos entraves, muitas organizações já empregam esforços para adaptar e aprimorar processos e se manter competitivas no mercado. No Brasil, 23% das empresas já estão implementando a Indústria 4.0 e 30% têm planos para começar a adotá-la em breve.

Tecnologias como computação em nuvem (64%), sensores inteligentes (51%), comunicação de máquina para máquina (46%), digitalização (45%) e Internet das Coisas (36%) têm sido utilizadas pelas organizações. Mas isso não significa que a produção segue os padrões da última revolução industrial. Além de investir em automação, é preciso tornar todos os processos mais integrados, promovendo uma mudança cultural nas organizações.

Conheça o perfil da indústria brasileira e o seu impacto para a economia.
04. Por que investir na Indústria 4.0?

Em um mundo cada vez mais digitalizado, os negócios não podem continuar os mesmos. Com acesso a mais ferramentas para pesquisar, testar e avaliar produtos e serviços, os clientes se tornaram mais exigentes. Ao mesmo tempo, sistemas e dispositivos podem alterar os formatos de produção, tornando-os mais eficientes, autônomos e personalizados.

A integração dos ambientes físico e virtual, o trabalho com uma grande quantidade de dados e o uso de máquinas inteligentes permitem o aumento da produtividade, a redução de custos, um controle maior sobre o processo produtivo e a criação de soluções personalizadas para cada tipo de cliente.

Por exemplo, a adoção de práticas da Indústria 4.0 poderia trazer ganhos produtivos que permitiriam ao Brasil economizar R$ 73 bilhões por ano, segundo uma estimativa da Agência para o desenvolvimento da indústria no Brasil (ABDI).

06. A Indústria 4.0
no mundo

• O termo Indústria 4.0 foi usado pela primeira vez em 2011, na feira de Hannover, que é considerada a principal feira sobre tecnologia industrial do mundo. Ela acontece na Alemanha todos os anos.

• A Alemanha é pioneira na implementação da Indústria 4.0. Suas indústrias e seus centros de pesquisa relacionados a sistemas ciberfísicos são referências para todo o mundo.

• O Fórum Econômico Mundial e a McKinsey and Company identificaram 16 “Faróis da indústria”, líderes mundiais de produção que utilizam as tecnologias da Quarta Revolução Industrial. Esses faróis estão nos países: Estados Unidos, Holanda, Irlanda, Arábia Saudita, Alemanha, França, Itália, República Tcheca e China.

• Com o uso de novas tecnologias, as indústrias de manufatura passaram a responder por 64% dos gastos globais com pesquisa e desenvolvimento (P&D). Ou seja, muitas possibilidades ainda estão por vir.

07. A Indústria 4.0 no Brasil

• No Brasil, 25% das empresas ainda não ouviram falar sobre a Indústria 4.0.

• A Indústria 4.0 é uma prioridade baixa para 49% das empresas brasileiras, média para 33% e alta apenas para 12%.

• Entre as grandes empresas industriais, 73% adotam ao menos um dos tipos de tecnologia digital que fazem parte da Indústria 4.0.

• Segundo o Índice Global de Inovação (IGI), o Brasil ocupa a 66ª posição no ranking dos países mais inovadores.

• Para promover o avanço da incorporação da transformação digital na indústria brasileira, o governo federal criou a Agenda Brasileira para a Indústria 4.0. Liderada pelo Ministério da Indústria, Comércio Exterior e Serviços (MDIC), ela propõe um plano de 10 etapas para serem seguidas pelas empresas.

Saiba mais sobre as oportunidades e os desafios da Indústria 4.0 no Brasil.
09. A tecnologia na Indústria 4.0

A tecnologia tem avançado bastante nas últimas décadas. Trazendo novas possibilidades, dispositivos e sistemas digitais se tornam cada vez mais comuns no dia a dia de pessoas e organizações, revolucionando a forma como diversas atividades são feitas.

Na indústria, tecnologias emergentes impulsionam o desenvolvimento de novos modelos de negócios, novas técnicas produtivas e novas maneiras de se relacionar com os clientes. Todas essas mudanças estão transformando significativamente as configurações da produção em todo o mundo.

E um contexto de mudanças tão expressivas, empresas que não se adaptarem correm o grande risco de perderem competitividade e se tornarem obsoletas no mercado. Mas participar do movimento de transformação não é apenas uma necessidade, as tecnologias digitais podem trazer grandes vantagens competitivas para os negócios. Redução de custos, agilidade na produção, personalização de produtos e serviços são algumas delas.

A seguir, conheça as principais tecnologias da Indústria 4.0 que agregam valor às cadeias produtivas.

10. Ferramentas da nova indústria
Internet das coisas (IoT)
A Internet das Coisas é a tecnologia que usa sensores para conectar diversos objetos e dispositivos à internet, permitindo que eles também estejam conectados uns aos outros. Dessa forma, as máquinas conseguem gerar e analisar dados importantes para a tomada de decisões em tempo real — que pode ser feita pelos próprios aparelhos.
Inteligência Artificial (AI)
A Inteligência Artificial é uma área da Ciência da Computação que abrange diferentes tecnologias, todas usadas em torno de um objetivo: desenvolver aparelhos capazes de raciocinar como um ser humano. Assim, podem analisar informações, dar respostas e tomar decisões autonomamente, o que ajuda a aumentar a produtividade das fábricas.
Big Data e Data Analytics
O Big Data se refere à capacidade que alguns sistemas têm de armazenar, organizar e analisar enormes quantidades de dados, mesmo que eles estejam em formatos diversos, em imagens, textos ou vídeos. A partir dessa análise, oportunidades podem ser identificadas e estratégias podem ser criadas para otimizar os processos produtivos.
Impressão 3D
A Impressão 3D, também conhecida como Manufatura Aditiva, faz a projeção de um objeto virtualmente e, a partir dessa projeção, dá os comandos necessários para que uma máquina o crie tridimensionalmente. Na Indústria 4.0, a Impressão 3D viabiliza a produção de peças personalizadas com menos custos e em menor tempo.
Realidade Aumentada (RA)
A Realidade Aumentada é mais uma tecnologia que integra o mundo real ao virtual. Com um dispositivo de visualização, como óculos especiais ou até smartphones, ela permite a visualização de objetos gerados por computador em um ambiente real, facilitando a realização de testes e treinamentos na indústria.
Robôs autônomos
Os robôs autônomos são capazes de cumprir tarefas diversas, como fazer carregamentos, enviar mensagens e até montar outras máquinas, sem a supervisão de uma pessoa. Na Indústria 4.0, essa tecnologia ajuda a agilizar e aumentar a produção, além de reduzir gastos com mão de obra.
11. Impactos da Indústria 4.0

As mudanças trazidas pela Quarta Revolução Industrial não acontecerão somente no ambiente das fábricas. Novos modelos de produção devem afetar todo o mundo dos negócios, os consumidores e a sociedade no geral. Veja, a seguir, alguns desses impactos:

• Novos processos produtivos
Automação, integração, flexibilização e personalização fazem parte das rotinas de produção da Indústria 4.0.

• Redução de custos
Ganhos em eficiência, aumento da produtividade e redução de desperdícios podem ajudar organizações a reduzirem seus gastos significativamente.

• Aumento da competitividade
A concorrência entre as organizações tende a ficar ainda mais acirrada com a busca por inovação, seja ela aplicada aos meios de produção ou aos produtos e serviços ofertados.

• Surgimento de novas demandas
A implementação das tecnologias digitais aumentará a demanda por novas pesquisas e desenvolvimento, além da demanda por novos produtos e serviços.

• Capacitação profissional
Na Indústria 4.0, os profissionais precisarão investir em capacitação para se adaptar aos sistemas digitais e aos novos modelos de produção.

• Mais investimentos em cibersegurança
Mais conectividade significa mais exposição no ambiente digital. Por isso, as organizações precisarão investir mais em cibersegurança.

13. Grupo de Trabalho da Indústria 4.0

Criado pelo Ministério da Indústria, Comércio Exterior e Serviços (MDIC) em 2017, o Grupo de Trabalho da Indústria 4.0 (GTI 4.0) tem como objetivo propor uma Estratégia Nacional, que guie as empresas brasileiras no processo de transformação e integração ao novo modelo.

Ao todo, mais de 50 instituições fazem parte da iniciativa, incluindo entidades governamentais, empresas e organizações da sociedade civil. Conectadas, elas promovem debates, testes e avaliações ligados ao tema e buscam formas de incentivar as empresas em sua jornada.

14. Adaptação é a resposta

Diante de mudanças tão grandes — e que acontecem em uma velocidade tão rápida —, as empresas precisam, mais do que nunca, se manter atualizadas. O uso de tecnologias inovadoras têm transformado a indústria, tornando-a mais integrada, autônoma, ágil, flexível e eficiente. E a tendência é que esse processo continue a evoluir nos próximos anos. Nesse contexto, a adaptação é uma peça-chave para o sucesso dos negócios.

Embora a Indústria 4.0 não tenha chegado a todos os países com a mesma intensidade, é preciso empregar esforços para superar as barreiras para implementação, investindo em infraestrutura, pesquisas e desenvolvimento de novos métodos.

Quer preparar o seu negócio para a Quarta Revolução Industrial?
Baixe o e-book gratuito Gestão da Produção na Indústria 4.0.