Que criança nunca sonhou em ter uma casa na árvore? Ela é um verdadeiro refúgio para brincar, conversar, ler, escrever e o que mais a imaginação permitir, tudo isso com a tranquilidade e o frescor da natureza. A ideia encanta até mesmo os adultos e transformá-la em realidade para toda a família pode ser mais simples do que parece.

Com um pouco de planejamento, mão na massa e alguns cuidados para garantir a segurança, é possível construir uma casa na árvore no seu próprio quintal. A seguir, confira algumas dicas importantes para colocar o projeto em prática.

Pegue um papel e uma caneta e vamos lá!

 1. Escolha a árvore ideal

O primeiro passo é escolher uma árvore adequada, afinal, nem todas elas suportam o peso da estrutura da casa, oferecendo a segurança necessária. A recomendação é evitar árvores jovens e em fase de crescimento, já que elas ainda vão aumentar de tamanho, tanto na largura do tronco quanto na altura, o que poderia arruinar a construção.

O ideal é uma árvore mais antiga, mas saudável, que tenha raízes profundas e um tronco forte, com pelo menos 30 centímetros de diâmetro. Também é essencial que a árvore seja alta o suficiente para manter a casa entre 2 e 2,20 metros do chão, possibilitando o uso do espaço abaixo dela. 

Espécies como mangueiras, figueiras e carvalhos são mais resistentes e oferecem mais sustentação, ao contrário de coqueiros, palmeiras e pinheiros, que têm troncos finos e balançam mais com o vento.

Outra boa dica é escolher uma árvore com poucos galhos. Se essa não for uma opção, procure evitar que o local da casa atinja muitos deles, cortando apenas os galhos menores ou podres e, assim, evitando prejudicar a saúde da árvore. No caso do corte de galhos saudáveis, você pode reaproveitar a madeira para usar na casa ou em outros projetos de DIY (faça você mesmo).  

Leia também! Cola instantânea: tipos e aplicações 

 2. Defina a forma de sustentação

Existem diferentes formas de apoiar a estrutura na árvore. A melhor opção depende do tamanho escolhido para a casa e também do seu peso, de acordo com a relação a seguir.

Pilares: a casa fica apoiada em pilares de sustentação ao redor da árvore, causando menos danos à árvore. Essa é uma boa opção para casas maiores e mais pesadas.

Suspensão: a casa fica suspensa nos galhos mais fortes através de cabos, cordas e correntes. Nesse caso, é preciso se certificar de que a árvore suporta a casa e não se deve utilizar materiais muito pesados.  

Parafusos: se a casa for menor e mais leve, é possível apoiá-la na árvore sem a necessidade de pilares, fixando o piso ou vigas de apoio da casa diretamente no tronco e galhos. Essa opção pode causar mais danos à árvore, por isso é importante utilizar os materiais e as técnicas corretas para minimizar os riscos.

 3. Defina o tipo de escada

Depois de escolher a forma de sustentar a casa, é hora de avaliar as opções de escada para garantir o acesso a ela.

Escadaria: a escada tradicional, com corrimão nas laterais, é a opção mais segura e que oferece menos riscos de queda para crianças pequenas e idosos.

Escada vertical: esse é o mesmo modelo encontrado em beliches e pode ser comprada pronta ou fabricada. Ela exige um pouco mais de esforço para subir e descer, mas ocupa menos espaço e demanda menos material.

Escada vertical com cordas: esse tipo de escada é formado por tábuas curtas penduradas por cordas. O modelo traz um ar de aventura à casa e pode tornar a subida mais divertida.

E por falar em diversão, uma ideia para descer da casa é utilizar um escorregador, tornando a experiência ainda mais emocionante para as crianças brincarem.

 4. Garanta a segurança

Se a sua casa na árvore for um modelo com varanda, é fundamental construir um parapeito reforçado para evitar quedas. A altura mínima recomendada para o guarda-corpo é de 90 centímetros, enquanto a distância máxima entre os balaústres é de 10 centímetros.

Além da segurança, também é preciso se informar sobre a necessidade de permissões para a construção. Em geral, nas fazendas ou nos terrenos com outra casa, construir uma casa na árvore não necessita de autorizações especiais. O cenário muda quando a área é de proteção ambiental, o que pode exigir uma permissão.

 5. Siga os cuidados durante a construção

A construção de casas na árvore demanda, além de tábuas de madeira, itens como furadeira, martelo ou pistola de pregos, serra e parafusos. Além de escolher o modelo de parafuso para madeira ideal, de uma marca confiável, também é importante tomar alguns cuidados durante a sua aplicação.   

 

Se a forma de sustentação escolhida for por parafusos, na qual a fixação ocorre diretamente no tronco e galhos das árvores, é recomendado utilizar fixadores com pelo menos 20 centímetros de comprimento para possibilitar mais aderência, assim como utilizar peças de bitolas grandes. É preferível usar menos fixadores maiores do que vários menores, garantindo a segurança do projeto e também a saúde da árvore.

Outro cuidado necessário na aplicação dos fixadores é limitar o número de furos no tronco, o que evita o risco da árvore desenvolver patógenos e fungos. Para isso, procure fazer furos a cerca de 45 centímetros um do outro, evitando a linha reta para que a árvore não trate toda a área como uma ferida e, por consequência, acabe apodrecendo.

 Linha de fixadores da Ciser

Quer uma dica extra? Utilize produtos com a qualidade Ciser e garanta um projeto ainda mais seguro e eficiente! Além de parafusos para madeira, também oferecemos uma linha completa de fixadores químicos, que complementam o uso dos fixadores mecânicos e também podem ser utilizados para travamento, vedação, proteção, limpeza e lubrificação das peças. 

Gostou das nossas dicas? Agora é só mantê-las em mente, colocar a mão na massa e começar a construir a casa na árvore que fez parte dos seus sonhos de infância!

Produtos mais vendidos na Ciser