Pontes, habitações sociais, mesquitas e mais: conheça as grandes obras que marcaram o ano de 2019 com seus projetos de engenharia impecáveis e arquiteturas inovadoras. 

Para o desenvolvimento de obras de construção civil – de grande, médio ou pequeno porte –, é necessário e é imprescindível a aplicação de projetos de engenharia muito bem definidos. Neles, encontram-se técnicas como: topografia, sondagem do solo, projeto estrutural e muito mais. Sem planejamento e projeto, as chances de uma obra fracassar são imensas, de problemas com mão de obra e gestão de pessoas no canteiro de obras às dificuldades com licenças ambientais e instalações elétricas.

Veja mais: “Geoprocessamento e sua importância na construção civil

Para entendermos melhor a importância dos projetos de engenharia, e nos inspirarmos com eles, nada melhor do que conhecermos algumas das maiores construções dos últimos tempos. A última década nos presenteou com obras incríveis pelo mundo, e o fim dela, por sua vez, trouxe o nascimento de grandes obras provindas da Inglaterra. Nos últimos anos, construções sustentáveis começaram a ganhar cada vez mais espaço em meio à arquitetura vitoriana, típica da região britânica. Que tal conhecer algumas das principais obras inglesas de 2019?

Veja mais: “Ciser em grandes obras: conheça as 7 principais construções

7 grandes obras entregues em 2019

 1. Mesquita Central de Cambridge, por Marks Barfield

 

Foto: Abdallah Abada/BBC

Cunhada como a “primeira mesquita ecológica da Europa”, a Mesquita Central de Cambridge abriu suas portas no final de 2019. A construção foi feita com um investimento de 23 milhões de libras – mais de R$ 130 milhões, no momento em que este artigo foi escrito –, arrecadado com mais de 10 mil doações pessoais, empresariais e, até mesmo, governamentais de outros países. O local, que suporta mais de mil pessoas, possui zero emissões de carbono, coleta de água da chuva e outras soluções sustentáveis.

O objetivo era criar “uma verdadeira mesquita britânica no século 21” e, para isso, as crenças e o paraíso descrito no Alcorão inspiraram diretamente o visual do local. A equipe responsável pela gestão do projeto não se prendeu apenas à qualidade dos materiais utilizados, mas, sim, à disposição deles na obra. O produto final é deslumbrante: colunas semelhantes a galhos de árvores, um jardim aberto na entrada, sala de oração e muito mais. Com a Mesquita, o arquiteto Marks Barfield e sua equipe conseguiram transformar um local de culto em um ponto turístico, sem minimizar ou desrespeitar a crença dos envolvidos, e venceram 14 prêmios internacionais de arquitetura e engenharia civil.

2. O Projeto Auckland, por Purcell & Niall McLaughlin

Foto: Nick Kane/The Guardian

Depois de quase mil anos, o Castelo de Auckland, no condado inglês de Durham, foi finalmente aberto novamente para visitas. Erguida no século XXI, a fortaleza já passou por diversas alterações com o passar dos séculos, e a última reforma, finalizada em 2019, somou um investimento total de 12,4 milhões de libras. Um dos destaques vai para a nova torre de cerco, com visual bem peculiar: o jornal The Guardian informou sobre a obra: “parece que um aparador de barba gigante foi plantado no centro do histórico Condado de Durham”. Mas a escolha não foi por acaso. A torre de 35 metros tinha o objetivo de contrastar com o visual neogótico do castelo e transmitir levemente uma mensagem de acolhimento. Além disso, todo o local foi restaurado e novas instalações foram projetadas, como a incrível estufa de bolhas com vidro ultrafino.

“Foi minha reação infantil quando visitei o site pela primeira vez. Pensei: ‘Se eu fosse criança e fosse ao castelo, não teria algo para subir e olhar para baixo – o que é certamente o que todo castelo precisa.’” – Niall McLaughlin, sobre o Projeto Auckland.

 3. Ponte do Castelo de Tintagel, por William Matthews & Ney and Partners

Ponte une continente ao Castelo de Tintagel

Foto: Casa Vogue Brasil

E já que estamos falando de castelos, não poderíamos deixar de mencionar o Castelo de Tintagel. A construção, localizada no condado inglês de Cornualha, é conhecida mundialmente por ser apontada como o local em que o lendário Rei Arthur foi concebido. O castelo fica em uma região remota e exigia que todos visitantes subissem por 148 degraus – já a nova ponte, que custou um investimento de 5,5 milhões de libras, une o castelo ao continente pela primeira vez em 500 anos.

A obra é formada por duas estruturas majoritariamente de aço. Em sua união, uma abertura de quatro centímetros no meio permite a expansão e contração da ponte de acordo com a mudança de temperatura.

4. Rua Goldsmith, Mikhail Riches

Foto:  Tim Crocker/RIBA/CNN

Definitivamente, um dos projetos de engenharia mais grandiosos da lista. Muito mais do que um projeto arquitetônico, a “Goldsmith Street” pode representar o futuro das habitações sociais no mundo. O projeto engloba mais de 100 casas, construídas na cidade de Norwich, com ótima eficiência energética: atendendo às exigentes normas alemãs de Passivhaus, garante até 70% de redução no consumo de energia!

Com gerenciamento de obras exemplar e soluções estratégicas, como a aplicação de grandes janelas e a inclinação do teto para que não impeça a luz do sol nas demais casas, a equipe de Mikhail Riches possibilitou a redução do espaço usual entre os lares sem afetar o bem-estar dos moradores. A Rua Goldsmith quebra completamente o padrão das habitações sociais, que costumam oferecer lares apertados e com pouca iluminação em troca de um aluguel baixo. O projeto inovador conseguiu entregar casas de boa qualidade e econômicas aos moradores, e merecidamente conquistou diversos prêmios.

Ver mais: “Geração Distribuída: 4 tendências do mercado de energia solar

 5. Estrada McGrath, por Peter Barber Architects

Foto: Peter Barber Architects

Tratando-se de habitações inovadoras, outra obra que chamou atenção em 2019 foram os novos lares na Estrada McGrath, projetados por Peter Barber. Com um exterior quase medieval, preenchido por pedras, o interior do projeto transmite exatamente a mensagem oposta: tudo foi projetado pensando na boa convivência dos moradores. O pátio interior com varandas, janelas e arcadas, os detalhes coloridos e o uso de curvas contrastam diretamente com o visual que remete a uma fortaleza, e trazem um ar leve e divertido à vizinhança.

Foto: Peter Barber Architects

O arquiteto já é conhecido mundialmente por suas soluções inovadoras para habitações sociais, e afirma: “o foco de todos esses projetos é o design de um espaço público ou compartilhado que aproxima as pessoas, tornando-as altamente visíveis umas às outras e, portanto, mais propensas a se encontrar realmente”.

6.Windermere Jetty: Museu de Barcos, Vapor e Histórias, por Carmody Groarke

Imagem mostra museu de barco

Foto: Carmody Groarke

À primeira vista, o museu de Windermere pode parecer simples: traços retos, cores neutras e uso de materiais mais tradicionais. Mas a obra é uma das construções mais inovadoras a serem entregues em solo britânico em 2019. O investimento de 20 milhões de libras resultou em uma obra que se molda à natureza ao redor, sendo notável ao mesmo tempo que se mistura ao ambiente. Unindo matérias-primas refinadas, com destaque para o cobre e a madeira, os responsáveis pelo projeto criaram um visual semelhante a galpões com o objetivo de “equilibrar as histórias pitorescas e industriais da área.”

Além de ajudar a contar a história da região, o museu Windermere Jetty desenha um grande pedaço da história naval no mundo. Das embarcações expostas, podemos até mesmo conhecer invenções do século 19 ou além, e o projeto aberto de engenharia civil permite que cisnes e lontras conheçam o local junto aos visitantes.

7.Galeria MK, por 6a Architects

Galeria MK, por 6a Architects

 

Foto: Iwan Baan/The Guardian

A galeria de arte contemporânea da cidade de Milton Keynes tinha um objetivo bem claro: destacar o estilo original de sua cidade, Milton Keynes, nas décadas de 1960 e 1970. O visual, que foi abandonado pela maioria dos arquitetos e engenheiros da região a partir dos anos 90, preza pelas linhas retas, cores vivas e uso de materiais como aço e concreto – algo que se diferencia claramente, externa e internamente, do estilo que dominou o local. Mais do que um projeto ousado, que custou 12 milhões de libras, a Galeria MK é uma afirmação de orgulho da sua cidade-natal. Uma obra que revive e valoriza um pedaço histórico da região, que foi esquecido com o passar dos anos.

O ano de 2019 trouxe projetos de engenharia extremamente bem idealizados e desenvolvidos, resultando em grandes obras. Mas o que será que vem por aí? O avanço das tecnologias pode indicar o futuro caminho: de impressão 3D a contrapisos autonivelantes, as novas ferramentas e soluções estão transformando o mercado de construção civil. Veja agora as 6 inovações na construção civil que você precisa conhecer.