Descubra o que é varejo 4.0, onde é aplicado e como esse modelo pode transformar suas estratégias de venda e relacionamento com o cliente.  

A tecnologia está cada vez mais presente na rotina de todos, principalmente pelas inovações que proporciona. Diversas áreas de atuação começam a sentir necessidade de mudar e usar recursos para promover essa estratégia. O varejo 4.0 surge a partir disso.

Durante os anos, o varejo precisou evoluir e desenvolver novas estratégias de venda para acompanhar o ritmo e hábitos de compra dos clientes. Hoje, a necessidade é ainda mais real, pois não inovar significa ficar para trás e perder espaço de mercado para a concorrência.

Esse modelo de varejo mudou completamente a relação das lojas com os clientes. Estar ambientado ao meio digital se tornou essencial para conquistar resultados. Tamanha transformação pode resultar em dúvidas sobre o impacto na realidade varejista.

Quer responder esses questionamentos? Para entender mais sobre o tema e o que ele significa, precisamos entender a nova era. Ficou curioso? Continue acompanhando a leitura do texto.

A era digital

Homem e mulher negociam compras no varejo 4.0.

O varejo 4.0 registra uma mudança no perfil do consumidor e no modo de vender.

Hoje vivemos em um mundo novo, onde as conexões são mais diretas e os hábitos diferentes por conta da tecnologia. A transformação digital já faz parte de quem nós somos, do que fazemos e desejamos, algo comum no dia a dia.

Não é mais uma coisa distante que usamos de vez em quando, mas sim faz parte da rotina. Foi responsável, por exemplo, ao mudar nossos passatempos e até mesmo a forma como nos relacionamos com as pessoas.

Com certeza você conseguiu pensar em atitudes da sua vida que fazem parte do mundo digital. A era digital começou no fim do Século XX e se intensificou a partir de 2010 com a popularização de recursos como smartphones e outras tecnologias acessíveis.

Uma transformação que mudou totalmente nossas vidas, chegou também às empresas e lojas comerciais. Por isso, houve o impacto no varejo, em que o consumidor se tornou diferente, bem como a experiência de compra. É possível dividir o varejo em fases.

  • Varejo 1.0 (supermercados de autosserviço foco no produto);
  • Varejo 2.0 (hipermercados vendendo de tudo – relacionamento com consumidor);
  • Varejo 3.0 (primeiros e-commerces e pontos de venda para agregar valor entre clientes);
  • Varejo 4.0 (tecnologias integradas aos processos para melhores resultados).

O que é varejo 4.0?

É o modelo de varejo transformado pela era digital. Considerado uma reinvenção do tradicional que estávamos acostumados até aqui. É uma forma de colocar novas tecnologias e inovações ao longo dos processos, mesclando o mundo físico e o digital.

Isso promove melhor experiência e relacionamento com o cliente. Essa nova era vai ser responsável por conciliar as tendências que a era digital promove. Além disso, aprimorar ainda mais a entrega final para garantir a satisfação dos consumidores.

Nesse contexto, há um novo perfil de consumidor, que ao longo do tempo se tornou mais exigente. Ele não busca apenas consumir um produto, mas ter uma experiência com a marca, viver sensações e ser surpreendido.

Por isso, marcas que não colocam o consumidor como centro da estratégia, perdem em alcance, representatividade e impacto com os clientes. Não dá para apenas criar relações comerciais, tem que agregar valor e gerar um relacionamento.

Temas como qualidade do produto ou preço não são mais suficientes para atrair e fidelizar clientes. Continuam importantes, entretanto, dependem de outras ações assertivas por meio de relacionamentos humanos e proximidade.

Se isso não acontecer, o consumidor vai migrar para a concorrência. Com acesso à internet, ele pode procurar todo tipo de informações, comparar preços, pesquisar na loja física, comprar de casa ou até pechinchar na concorrência. Os varejistas têm que se preparar.

O que envolve o varejo 4.0?

Varejo 4.0 trabalha com integração entre pontos físicos e o comércio online.

Integrar os pontos físicos à venda online é uma característica do varejo 4.0.

O mercado oferece diferentes tipos de tecnologias capazes de transformar o varejo. Entretanto, muitas podem parecer impossíveis de serem aplicadas em pequenos ou médios negócios por conta das dificuldades trazidas.

Só que nem todas as inovações são tão complexas ou exigem um investimento tão alto. Algumas se mostram importantes para ajudar nessa transição do varejo notoriamente físico para sua versão mais digital. Listamos alguns elementos que ajudam.

Big Data

Para promover qualquer mudança ou inovação é essencial ter dados, números e indicadores. Sem esse tipo de informação, tudo se torna achismo. Em muitos casos, esses achismos podem estar errados, o que compromete a tomada de decisão no varejo.

Existem ferramentas de Big Data que trazem os dados necessários para conhecer melhor o comportamento do cliente. Assim, ajudando a criar vínculos sobre hábitos, costumes e interesses. Permitindo estratégias mais assertivas na loja online ou física.

Isso se torna um diferencial competitivo no mercado, porque você passa a utilizar as tecnologias para coletar informações do seu público no varejo 4.0. Lembre de sempre pedir autorização antes de coletar as informações para evitar qualquer tipo de problema.

Omnichannel

A estratégia até então conhecida como multichannel agora pode ser aplicada de uma forma omnichannel, ou seja, todos os canais de uma empresa são apenas um. Isso pode parecer algo bastante simples, mas sua execução é ampla. 

Essa estratégia tem como primícias o consumidor não sentir impacto ou diferença nenhuma em qualquer ponto de contato que ele tenha com a sua marca. Assim, vai ter o mesmo atendimento tanto no canal online quanto no físico.

Os canais então são integrados, possibilitando experiências como comprar online e retirar na loja física. Outro ponto importante é o uso de redes sociais na estratégia de vendas, como o WhatsApp no atendimento, entre outras.

A intenção com isso é que todos os canais e pontos de contato da empresa estejam conectados. Podendo oferecer uma melhor experiência ao cliente e proporcionando uma experiência única, original e homogênea, sentida em todos os pontos de contato.

CRM

Sigla para Customer Relationship Management. Nada mais é que uma ferramenta para gerir e controlar os contatos e o relacionamento com os clientes. Existem diferentes softwares desse tipo no mercado, imprescindíveis para promover uma experiência diferenciada.

Experiência de compra

Um dos pontos principais e que mais tem sido tratado dentro desse novo varejo é a necessidade dos negócios oferecerem uma experiência de compra única e especial. Ela tem que fidelizar, mudar e cativar qualquer cliente.

Saiba como usar e-commerce e marketing digital para aumentar vendas

Como implementar o varejo 4.0

A transição para um modelo de varejo mais tecnológico pode parecer difícil, mas não é. O simples fato de disponibilizar a compra pela internet, por exemplo, já é um avanço em relação a comércios inteiramente físicos. 

Integrar estratégias de vendas com tecnologias se faz necessário em decorrência da pandemia de Covid-19. O objetivo sempre deve ser otimizar situações do dia a dia, melhorar o relacionamento com o cliente e, assim, aumentar as vendas.

Situações pontuais ajudam a implementar o varejo 4.0. Não precisa ser nada elaborado, mesmo os pequenos e médios negócios são capazes de fazer.

  • Usar redes sociais na estratégia de vendas (WhatsApp para atendimento, Instagram para divulgar produtos, Facebook para vender em grupos);
  • Coletar dados dos clientes por meio de ações interativas, como logar nas redes sociais para votar em uma enquete da loja ou em uma pesquisa de opinião;
  • Fornecer o Wi-Fi da loja mediante dados ajuda também a coletar informações;
  • Melhorar a experiência do cliente com realidade aumentada;
  • Uso de QR Codes para fornecer informações sobre os produtos na loja física;
  • Aplicativos de geolocalização ajudam a entender mais onde os clientes estão.

Procure como engajar e interagir com o público no varejo 4.0. Conheça o que o cliente gosta, e mensure as informações. A confiança nos dados é essencial para estratégias assertivas e melhor gestão do tempo ao promover uma boa experiência ao cliente.

Acesse agora mesmo e conheça a página da Ciser sobre Indústria 4.0.

Gestão de estoque novidades e tendências