A agricultura 4.0 se beneficia da utilização de recursos tecnológicos inovadores com o objetivo de aumentar a produtividade por meio de práticas e métodos modernos.

A agricultura 4.0 já é uma realidade em grande parte dos campos pelo Brasil, de Norte a Sul do país. Tecnologia e agro aparecem mais integrados que nunca graças à inovação constante que tem acontecido. Ajudando assim a melhorar as demandas no dia a dia.

Uma pesquisa realizada por Embrapa, Sebrae e Inpe ajuda a confirmar essa integração de novos recursos com o agro. De acordo com ela, 84% dos trabalhadores do campo brasileiros usam, pelo menos, uma ferramenta tecnológica de apoio nas atividades rurais.

Isso corresponde a uma série de itens. Desde técnicas de mapeamento e tecnologias integradas até máquinas com piloto automático. Reforça o fato que a agricultura tecnológica faz parte da rotina no segmento e ela chegou para ficar.

Quer se aprofundar no tema? Entender como o uso de recursos ajuda a garantir eficiência ao campo? De que modo essas tecnologias mudaram completamente o dia a dia? Continue a leitura do texto e descubra tudo sobre esses temas.

O que é a agricultura 4.0?

Homem com dispositivo tecnológico para organizar o dia de trabalho no campo.

As novas tecnologias têm influenciado no dia a dia de trabalho no campo.

É um conjunto de tecnologias que agregam autonomia, agilidade, produtividade e inovação para o campo em todas as suas etapas. Essas tecnologias funcionam através de softwares e outros sistemas complexos para otimizar processos.

Tudo é feito a partir de dados e inteligência artificial ao integrar recursos ao campo. Com uma boa análise, o estudo dessas informações faz com que as decisões sejam inteligentes. Isso então garante aumento na produtividade e melhora na qualidade do produto final.

É uma maneira de ajudar o trabalhador do campo em atividades do dia a dia que sempre demandaram tempo e esforço. Além disso, há a alternativa de encontrar equilíbrio entre as duas ações, procurando também formas de minimizar os impactos no meio ambiente.

Descubra como escolher o maquinário agrícola ideal!

Introdução das tecnologias e a agricultura 4.0

Desde o início do homem na Terra, tarefas do tipo sempre foram feitas à mão ou com ajuda de animais, do plantio à colheita. Isso mudou a partir do Século XVIII, com a primeira Revolução Industrial ao proporcionar inovações no campo e aumentar a produtividade.

Os veículos movidos a combustíveis fósseis agilizaram o processo. Entretanto, mudanças mais significativas ocorreram apenas com a introdução do motor de combustão. Desse modo, as máquinas nunca mais saíram do lado do agricultor, que viu a tecnologia ser aprimorada com o passar dos anos e se desenvolver.

Digitalização do campo

O avanço da tecnologia voltada para a agricultura proporcionou que diversas áreas do campo fossem analisadas de forma profunda. Isso se deu por meio de análises físicas e químicas do solo, bem como outros dados importantes sobre clima e áreas produtivas.

Protagonista do agronegócio em escala mundial, o Brasil tem espaço para introduzir novas tecnologias. A modernidade dos equipamentos oferece inúmeros benefícios na gestão de recursos naturais, aumentando a produção e dando maior controle sobre o processo.

Um exemplo é a possibilidade de saber qual o estado do solo com auxílio dos novos recursos. Assim, traçar um planejamento caso ele precise de mais ou menos água, ou então se os alimentos já têm defensivos químicos suficientes para a proteção.

Além disso, uma gestão digitalizada dos dados fornecidos oferece economia e sustentabilidade superiores a qualquer método. Com um estudo profundo e volume satisfatório de informações, o gasto excessivo de recursos diminui significativamente.

O mercado oferece hoje inúmeros aplicativos e sistemas de controle do plantio. Permite um mapeamento da colheita, registros de dados para comparação e diversas funcionalidades. Ajudam o produtor a entender melhor a cadeia produtiva e tomar uma decisão mais assertiva focada em produtividade e rentabilidade.

Confira as principais aplicações dos fixadores Ciser no mercado agrícola

Quais as vantagens da agricultura 4.0?

A agricultura 4.0 traz uma série de vantagens ao integrar a tecnologia ao dia a dia, pois o intuito é justamente facilitar a vida do trabalhador. Acima de tudo, trazer informações que possam auxiliar nesse trabalho e nas demandas diárias, como:

  • Dados sobre o solo;
  • Condições climáticas;
  • Qualidade dos alimentos;
  • Uso de defensivos agrícolas;
  • Tempo certo para colheita;
  • Dados sobre pragas e doenças;
  • Cronômetro para a irrigação.
Jovem usa dispositivo tecnológico para aumentar a produtividade na agricultura 4.0.

Usar dispositivos tecnológicos traz vantagens na agricultura 4.0.

Entre as vantagens, é possível citar:

Aumento da produtividade

Não importa o tamanho da área rural, pode ser um pequeno campo ou um latifúndio. A ajuda de equipamentos mais rápidos e inteligentes em todas as etapas, desde a semeadura até a colheita, torna o processo mais ágil e eficiente.

As inovadoras máquinas agrícolas conseguem produzir mais em menos tempo. Isso acontece porque são mais complexas e têm uma leitura eficiente de dados fundamentais. Resultando assim em aumento de produtividade.

Redução de gastos em recursos

A utilização do estudo de dados por meio de métodos mais inteligentes traz impactos na agricultura 4.0. Isso porque permite usar os recursos disponíveis de forma eficiente, sem gastos excessivos, algo bastante comum quando não se tem noção da estratégia.

Desse modo, os recursos tecnológicos permitem saber o panorama da área produtiva e seus estados físicos e químicos. O controle sobre os investimentos feitos é muito maior, diminuindo os gastos financeiros com o campo, usando de forma racional.

É ainda possível trazer economia para outros itens, como água, eletricidade e combustíveis. Ao fazer atividades de maneira automatizada, dá para poupar insumos que podem ser usados de outra forma ou armazenados para o dia seguinte.

Equilíbrio com o meio ambiente

Este tópico está diretamente relacionado ao anterior. A preocupação com o impacto causado no meio ambiente existe em todos os setores e com a agricultura não é diferente. Por isso, é preciso encontrar formas de minimizar esses efeitos.

Ao ter uma redução dos gastos com recurso, há o equilíbrio com o impacto provocado na natureza. A economia de itens como água, energia e combustíveis poupa insumos e ainda garante a utilização de maneira mais racional.

Monitoramento constante

O proprietário possui um controle ao vivo de toda sua área produtiva mesmo que esteja distante. Isso pode ser feito por meio de recursos variados, como GPS, sensores, drones e dispositivos eletrônicos que informam a respeito da situação.

Essas ferramentas são responsáveis por possibilitar um gerenciamento contínuo. Assim, dá maior tranquilidade ao trabalhador do campo, que pode se ocupar de outros serviços enquanto verifica os dados fornecidos. Consequentemente, aumentando a produtividade.

Confira 4 dicas para otimizar seu sistema de produção agrícola

Quais as tecnologias presentes na agricultura 4.0?

Já discutimos muito sobre como as novas tecnologias influenciam no trabalho e o que mudou na rotina do trabalhador rural, mas quais tecnologias de fato são essas? Veremos nos próximos tópicos.

Biotecnologia

A biotecnologia permite fazer um desenvolvimento apurado das sementes. Realizar assim melhorias genéticas e proporcionar uma colheita de maior qualidade, gerando ganhos na produção e, consequentemente, uma maior rentabilidade.

Um aspecto importante é a melhora em outras características das sementes. Elas criam maior resistência e são menos suscetíveis a pragas e ervas daninhas. Traz impacto direto nos custos, pois a economia em defensivos agrícolas é muito maior.

Drones

Engenheiro de agronegócio controlando drones via tablet na agricultura 4.0

O uso de drones na agricultura 4.0 deixa a produção com eficiência na palma da mão.

Os drones são veículos aéreos não tripulados, em que tudo pode ser feito de maneira remota. Possuem grande auxílio no campo ao sobrevoar grandes regiões de uma forma veloz. Assim, poupa tempo do trabalho, que consegue dados precisos sobre sua plantação.

Entre suas funções vitais para a agricultura 4.0, é possível citar:

  • Buscar pragas na lavoura;
  • Indicar locais para irrigação;
  • Detectar ervas daninhas;
  • Avaliar a saúde da plantação;
  • Checar qualidade do ar.

Tecnologias meteorológicas

Ter equipamentos que analisam o clima, seja através de drones ou de outras máquinas inteligentes, é fundamental para prever adversidades e se planejar da melhor forma possível para ter um período de bons resultados no cultivo da plantação.

De uma forma ou de outra, é notável que as tecnologias são parte integrante na agricultura moderna e tecnológica. A revolução digital no campo é algo que já está acontecendo e deve ser melhorado constantemente para impulsionar grandes resultados dos agricultores.

Telemetria

Essa tecnologia mede e comunica informações de interesse do operador que podem ser úteis na colheita. Oferece, nesse caso, um auxílio extra para compreensão e gerenciamento da lavoura à distância, sem precisar estar sempre por perto.

Consegue mostrar, por exemplo, a quantidade exata de água necessária para a irrigação, o que evita desperdícios. Além disso, gera dados estatísticos que permitem comparar o desenvolvimento da plantação em diferentes períodos do ano. Isso possibilita uma melhor compreensão do panorama produtivo.

Essas tecnologias reforçam uma das bandeiras da agricultura 4.0: a inovação. O campo passa por profundas transformações ao integrar tecnologia ao dia a dia com os trabalhadores. Elas são importantes para melhorar a produtividade e impulsionar o progresso com sustentabilidade, sem prejudicar o meio-ambiente.

Conheça mais sobre a Ciser e nos siga nas redes sociais. Estamos presentes no Facebook, no Instagram, no Linkedin e também no YouTube!

Agronegócio: desafios e perspectivas pós-COVID-19