Conheça os dois sistemas fotovoltaicos disponíveis e entenda o que levar em consideração para adquirir o seu.

Por oferecer vantagens ao consumidor e ao meio ambiente, a energia solar tem sido cada vez mais utilizada em residências e empresas.

A redução do valor da conta de luz e o fato de ser uma fonte de energia renovável, que causa menos impactos ao meio ambiente, levou milhares de pessoas a escolherem essa alternativa: hoje, o Brasil tem cerca de 500 mil unidades consumidoras de energia fotovoltaica distribuída, segundo a Associação Brasileira de Energia Solar (Absolar).

Nesse cenário, não há dúvidas de que contar com o poder da luz do sol é uma boa opção. No entanto, quem quer começar a produzir a sua própria energia elétrica deve conhecer as alternativas disponíveis para garantir a escolha mais adequada. Por exemplo, entendendo a diferença entre o sistema fotovoltaico off grid e o on grid, que têm funcionamentos e oferecem benefícios distintos.

Quer economizar na sua conta de luz? Acompanhe este texto e prepare-se para adquirir o seu sistema de energia solar fotovoltaica!

 Sistema fotovoltaico on grid

A principal característica do sistema on grid é que ele é conectado à rede pública de energia, conhecida como grid. Nele, a energia gerada pelos módulos solares vai para a rede elétrica da distribuidora à qual o usuário está conectado. Assim, ela é utilizada pelas concessionárias como um complemento à sua oferta e pode até ser distribuída para outras pessoas.

Isso porque o usuário pode produzir mais energia que o necessário para o seu abastecimento. Nesse caso, a produção excedente vai para outras unidades em troca de créditos que podem abater parte do valor das faturas dos próximos meses. 

 Vantagens do sistema on grid

No sistema on grid, os equipamentos mais comuns e acessíveis não são capazes de armazenar energia. Ou seja, a eletricidade só fica disponível durante os momentos de produção — o que acontece no período do dia e quando há sol suficiente. Nos períodos noturnos, por exemplo, o usuário ficaria sem eletricidade se não pudesse contar com a oferta das concessionárias.

Dessa forma, um sistema conectado permite que quem gera a energia utilize toda a quantidade que produz por mês, seja por meio do próprio sistema ou pela rede pública — sem pagar por isso. Se a produção não suprir toda a demanda, aí sim a rede pública oferecerá a energia restante e o gasto extra será cobrado.

Outra vantagem é a possibilidade de usar os créditos gerados pelo excedente de produção em outros endereços. Isso é possível quando há mais de uma conta de luz no nome do proprietário e as duas unidades são conectadas à mesma distribuidora.

Quer instalar um sistema on grid? Conheça os 4 principais fixadores para energia solar e suas finalidades.

 Desvantagens do sistema on grid

Apesar de todos os benefícios da conexão com a rede, os sistemas on grid também apresentam algumas desvantagens quando comparados aos off grid. A seguir, vamos apresentar alguns pontos importantes, que ficarão ainda mais claros na próxima seção.

Em primeiro lugar, a impossibilidade de armazenar a energia captada reduz a autonomia da unidade — que depende, também, da concessionária. Para contar com a disponibilidade do serviço, o usuário precisa pagar uma taxa mínima, que apesar de ser pequena, deve ser considerada. Além disso, o sistema não funciona quando há falta de energia elétrica.

Sem conexão com a rede elétrica, essa alternativa é mais indicada para pessoas e negócios de locais mais afastados, onde o acesso às redes de energia não é facilitado. Por exemplo, em áreas rurais ou não urbanizadas.

 Sistema fotovoltaico off grid

O sistema off grid, como você já deve estar imaginando, não é conectado à rede elétrica. Totalmente independente, ele é formado por placas fotovoltaicas (placas solares) e outros equipamentos que garantem a sua autonomia, como um conjunto de baterias capazes de armazenar a energia gerada. 

Por ser isolado, o sistema precisa contar com uma estrutura bastante complexa, que costuma ser dividida em três partes:

  1. bloco gerador: formado pelos equipamentos responsáveis pela geração da energia, que são as placas fotovoltaicas, seus cabos e suportes;
  2. bloco de condicionamento de potência: são os equipamentos que convertem a energia produzida em corrente elétrica;
  3. bloco de armazenamento: é formado pelas baterias, que permitem o uso da energia gerada posteriormente.

Dessa forma, as placas fotovoltaicas captam a energia do sol e geram eletricidade da mesma forma que nos sistemas on grid. A diferença é que é possível produzir energia excedente e armazená-la para usar em outros momentos.

Outra diferença é que não é possível contar com uma quantidade maior de energia do que a gerada pelos módulos fotovoltaicos, já que não há rede elétrica disponível.

 Vantagens do sistema off grid

Como você já sabe, a principal vantagem de um sistema off grid é a sua independência de uma rede elétrica. Embora o usuário faça um investimento inicial mais alto para a compra dos equipamentos, depois disso não é preciso pagar nenhuma taxa, já que não há acesso aos serviços de uma concessionária. Então, as possibilidades de economizar são maiores no longo prazo.

Saiba como ter um painel de energia solar em casa.

Desvantagens do sistema off grid

Em comparação com o sistema on grid, o off grid sai em desvantagem pelo alto valor dos equipamentos, pois as baterias ainda são bem caras. Além disso, a eficiência energética é menor e o uso de baterias gera resíduos nocivos para o meio ambiente,  provocando um impacto maior.

Agora, você já conhece o sistema fotovoltaico off grid, o on grid e as vantagens e desvantagens de cada um. Mas como saber qual é o sistema certo para você?

A escolha vai depender da localização e dos objetivos do usuário. Em primeiro lugar, é preciso conferir se existem concessionárias de energia perto para avaliar qual opção será mais vantajosa,  considerando eficiência, melhor custo-benefício e assim por diante.

Caso não seja possível contar com o serviço, é fundamental fazer um cálculo preciso da quantidade de energia necessária para abastecer a residência ou empresa. Esse cálculo indicará a bateria e os equipamentos necessários para o seu projeto.

Usar energia solar é certamente uma decisão vantajosa. Mas buscar informações, como já dissemos, é uma etapa necessária para que você acerte no seu investimento. Por isso, preparamos um material sobre a geração distribuída, tecnologia que tem ganhado cada vez mais espaço na matriz elétrica brasileira. Quer saber mais sobre essa tendência para os próximos anos? Baixe o nosso eBook e comece a se informar agora mesmo!

Boas Práticas para a Instalação de Painéis Solares