Entenda a importância da indústria para a economia brasileira, o cenário nacional atual e saiba o que esperar para os próximos meses

As indústrias são fundamentais para o desenvolvimento de qualquer país. Quando o setor industrial é forte, uma nação consegue ter mais autossuficiência, oportunidades de exportação, gerar mais emprego e crescimento. Como consequência, é possível colher outros benefícios, como o aumento do nível educacional da população e mais estímulo para a realização de pesquisas. 

Embora a indústria nacional tenha levado um tempo maior para se desenvolver, hoje o país está entre as nações subdesenvolvidas mais industrializadas e é reconhecido por isso mundialmente. A intensificação da atividade permitiu a criação de um grande e diversificado parque industrial, que produz desde bens de consumo até dispositivos eletrônicos de ponta.

Quer saber mais sobre a Indústria no Brasil? A seguir, veja alguns números que mostram o impacto desse setor na economia e saiba quais são as previsões para o futuro.

Impactos da Indústria no Brasil

A economia brasileira tem como principais fontes de sustento a agricultura, o setor industrial e o setor terciário, que integra as atividades de comércio de produtos e prestação de serviços. Por sua relevância, o setor industrial acaba funcionando como um importante indicador: quando ele caminha bem, a economia tende a melhorar.

Por isso, é muito importante acompanhar a situação da indústria e saber como ela afeta o mercado. No Brasil, a indústria representa 21,2% do PIB. Esse valor pode parecer pequeno, mas o setor é responsável por 70,8% das exportações brasileiras de bens e serviços, 72,2% do investimento empresarial em pesquisa e desenvolvimento e 34,2% dos tributos federais arrecadados — sem incluir receitas previdenciárias

Entre os três pilares principais da economia, a indústria é o que mais gera lucros: cada R$ 1,00 gasto gera R$2,40 na economia como um todo. Ao mesmo tempo, o valor gerado na agricultura é de R$ 1,66 e de R$ 1,49 no comércio e varejo.

Perfil das indústrias brasileiras

No Brasil, a maior parte das indústrias está concentrada na Região Sudeste. Com parques industriais mais modernos, os estados de São Paulo, Rio de Janeiro e Minas Gerais se destacam no cenário nacional pela sua produção de produtos químicos e automóveis com tecnologia de ponta.

Saiba como a indústria 4.0 pode chegar à sua fábrica.

Segundo um estudo do Portal da Indústria, realizado em 2017, São Paulo é o estado brasileiro em que a indústria mais se desenvolve: no período, o PIB (valor acionado) do estado foi de R$ 1,8 trilhão e o PIB industrial foi de R$ 378,7 bilhões, o que equivale a 31,6% da indústria nacional.

O Rio de Janeiro vem em segundo lugar, com PIB de R$ 563,2 bilhões e PIB industrial de R$104,6 bilhões no período. Os seus principais setores são construção (22,6%), extração de petróleo e gás natural (22,3%), serviços industriais de utilidade pública (14,3%), derivados de petróleo e biocombustíveis (14,1%) e químicos (3,6%).

Minas Gerais, segundo estado mais populoso do Brasil, teve o terceiro maior PIB do período, de R$ 504,9 bilhões, e R$ 128,4 bilhões de PIB industrial. O estado se destaca pela produção de minério: entre seus principais setores estão a extração de minerais metálicos (15,2%) e a metalurgia (10,5%).

O Sul é outra região muito importante no cenário nacional pela agroindústria, a fabricação de peças e metalurgia e a indústria automobilística. Os estados que mais produzem na região são o Paraná, o Rio grande do Sul e Santa Catarina, em que predominam os setores de construção, alimentação e serviços industriais de utilidade pública.

Produtividade do trabalho na indústria

Agora que você já entende os impactos da indústria na economia e sabe quais regiões e setores mais se destacam no cenário nacional, vamos falar sobre a situação atual dessa atividade. Após ter passado por uma grande crise econômica, a produtividade do trabalho na indústria apresenta sinais expressivos de melhora.

A Confederação Nacional da Indústria (CNI) acompanha alguns indicadores que evidenciam o desenvolvimento da indústria brasileira. Eles mostram que os custos da atividade diminuíram e o número de pessoas empregadas e a intenção de investimento aumentou.

O indicador de custos industriais, por exemplo, apontou uma redução de 0,9% dos custos no terceiro trimestre de 2019 em comparação com o trimestre anterior. Além disso, os indicadores sobre a produção industrial do país também apresentaram uma melhora significativa: o índice de atividade chegou a 49,9 pontos, número próximo do visto no fim de 2012, quando o mercado estava bastante aquecido. Os índices de atividade de emprego, por sua vez, alcançaram a sua maior alta em sete anos, chegando a 45,8 pontos em outubro deste ano.

Na indústria de construção, o cenário também é melhor. Indicadores de expectativas mostram que os empresários esperam ver um crescimento maior da indústria nos próximos meses. Os indicadores de tendência futura também demonstram otimismo: a intenção de investimento permanece acima da média.

A indústria tem um papel fundamental para o desenvolvimento econômico de qualquer país. No Brasil, essa atividade tem se diversificado e desenvolvido bastante, e tudo indica que ela tende a crescer e trazer mais impactos positivos para a economia.

Gestão de produção na indústria 4.0