Elaborar um bom cronograma de obra é uma forma de organizar as atividades, prazos e custos da construção em um só lugar. Descubra como criar o seu.

Começar uma obra é uma tarefa complexa que exige não apenas tempo e dedicação, mas também detalhes como regulamentações, materiais de construção, máquinas, mão de obra e, antes mesmo de tudo isso, um bom planejamento. Com tantas etapas para organizar, ter um documento que reúne todas elas é essencial para o andamento eficaz da construção, e é aí que entra o cronograma de obra. 

Além de proporcionar uma visão geral do que precisa ser feito, é o cronograma que permite um melhor controle de prazos, evitando atrasos na entrega do imóvel, e também diminui o desperdício de materiais, o que acaba auxiliando na redução de custos.

O documento é muito importante para engenheiros, arquitetos, pedreiros e instaladores, ou seja, todos os trabalhadores envolvidos na construção, sendo uma fonte de consulta para que eles trabalhem de forma alinhada e dentro do tempo estipulado. De forma geral, o cronograma é construído pelo engenheiro, mas também deve ser acompanhado pelo proprietário da obra.

Mas, afinal, como elaborar um cronograma de obras bem feito? Veja a seguir os itens que não podem faltar!

Quais são as atividades necessárias?

Comece listando todas as atividades envolvidas na construção, organizadas pela ordem que devem ser executadas. Para isso, é necessário o conhecimento técnico de um profissional da área, que pode ajudar a reunir todas as informações sobre cada etapa. Elas podem incluir desde a limpeza e terraplanagem do terreno até os acabamentos e revestimentos dos ambientes. 

Além disso, também é muito importante incluir as autorizações necessárias para a liberação de cada atividade. Afinal, uma obra pega na fiscalização pode ser interditada e até mesmo gerar multas para o proprietário. Considerando que cada cidade possui sua própria legislação, é preciso se informar sobre a documentação na prefeitura, mas, de forma geral, ela inclui a matrícula do imóvel, alvará de construção e ART – Anotação de Responsabilidade Técnica.   

Veja também: Como aplicar a sustentabilidade na construção civil.

 Quais são os prazos?

O passo seguinte é estimar a duração das atividades, o que também dá uma ideia de quando a obra será finalmente entregue. Mais uma vez, é interessante contar com a ajuda de um profissional que sabe com mais precisão qual é o melhor prazo para cada atividade, que podem ser divididas em dias, semanas ou meses. Em alguns casos, mais de uma etapa pode ser realizada ao mesmo tempo, otimizando o cronograma.  

É preciso levar em consideração que há muitos fatores que podem aumentar ou diminuir o tempo de trabalho, incluindo as condições climáticas como ventos e chuvas, a quantidade de mão de obra disponível, que pode ser maior ou menor de acordo com o orçamento, e os possíveis imprevistos, como faltas de trabalhadores ou atrasos na entrega dos materiais necessários. Por esse motivo, é essencial contar com fornecedores de confiança, garantindo mais qualidade e segurança na obra. 

 Quanto custa?

O cronograma pode, ainda, trazer o orçamento de cada atividade. Nesse caso, ele é conhecido como cronograma físico-financeiro e se torna ainda mais completo, permitindo o controle de gastos na obra. 

Para isso, é recomendado reunir os custos por tipo de serviço, incluindo a mão de obra, máquinas que serão utilizadas e, é claro, os materiais de construção, desde os fixadores até as tintas para as paredes.     

Conheça 13 produtos de fixação para a construção civil.

Como você pôde ver, o cronograma de obra bem feito reúne o máximo possível de informações sobre atividades, prazos e custos. Ele é encontrado em formato de planilha, que pode ser construída do zero ou baixada pronta na internet, e também em software de gestão, que trazem os dados em tempo real e podem ser acessados por aplicativos no celular, dessa forma, fica mais fácil ainda fazer um cronograma e monitorá-lo.

Durante toda a obra, o cronograma passa por alterações e deve estar sempre atualizado, afinal, imprevistos acontecem e podem interferir nos prazos e custos. Com as informações sempre em mãos, é possível tomar decisões de forma mais rápida, reduzindo impactos no andamento das atividades.

Por fim, o cronograma também é muito útil para comparar o resultado esperado com o resultado final. No caso dos profissionais da área, isso ajuda a elaborar os cronogramas seguintes de forma ainda mais precisa.

Produtos mais vendidos na Ciser