Conheça os principais tipos de parafusos automotivos, alguns dos seus usos dentro do segmento e como as características tornam cada um extremamente importante.

Um automóvel pode ter mais de 5 mil peças móveis para serem fixadas em diferentes formatos, tamanhos e materiais como em um quebra-cabeças. Os parafusos automotivos até são parecidos, mas se engana quem pensa que dá para escolher qualquer um no processo de fixação.

Cada um deles possui uma funcionalidade e características próprias. Por isso, é importante saber diferenciar para fazer a escolha correta. Assim, garantir, além da fixação, a segurança para montagem, funcionamento e durabilidade do veículo.

Localizada em Sarzedo/ MG, a Ciser apresenta uma unidade específica para atender todo o mercado de fixadores automotivos. Sempre seguindo os mais altos níveis e padrões de qualidade nacional e internacional.

Quer conhecer os diferentes tipos de parafusos para essa indústria? Entender mais sobre suas aplicações e características dentro do segmento? Conhecer as soluções da linha Automotive da Ciser? Descubra isso e muito mais na leitura deste texto.

Qualidade e excelência em diferentes tipos de parafusos automotivos

Parafuso de fixação de roda - 96997A2

Parafuso de fixação de roda – 96997A2

A Ciser Automotive possui uma completa infraestrutura de parque fabril e laboratórios de testes e qualidade. O objetivo é atender as mais rigorosas especificações e normas internacionais por meio de tecnologias inovadoras, mão de obra especializada e um processo extremamente controlado.

Desse modo, dá para garantir o atendimento às diversas normas de engenharia e qualidade do produto exigidos pelos clientes e órgãos reguladores do setor. Isso assegura que os produtos tenham excelência em segurança, qualidade e eficiência.

O desenvolvimento de peças se dá conforme os projetos dos clientes. Sempre que possível, a Ciser contribui com know-how e equipe técnica para chegar a um alto nível em diferentes pontos, como:

  • Precisão dimensional;
  • Segurança;
  • Rastreabilidade;
  • Durabilidade;
  • Resistência à corrosão;
  • Controle de atrito;
  • Dureza e prova de carga.

Tudo acontece a partir da metodologia APQP (Advanced Product Quality Planning), conforme desenhos técnicos, normas e especificações que chegam por meio de cada cliente. Isso garante que a peça se encaixe nas necessidades do cliente.

De forma macro, o processo produtivo Ciser envolve conformação mecânica a frio, laminação ou rosqueamento, tratamento térmico e superficial. Nossos laboratórios de qualidade permitem realizar os mais variados testes, como:

  • Análise da composição química da matéria prima recebida;
  • Verificação dimensional e projetor de perfis de alta precisão;
  • Avaliação da estrutura do produto por inspeção automática;
  • Medição de dureza HRB, HRC, HB e HV;
  • Medição de camada superficial por raio-x;
  • Resistência a corrosão em câmara Salt Spray;
  • Determinar torque tensão e coeficiente de atrito.

Os produtos fabricados são selecionados ao final do processo por máquinas seletoras automáticas. Garantindo assim a qualidade dos parafusos automotivos e de outros produtos fornecidos ao segmento.

Pelo comprometimento com a qualidade, realizamos constantes investimentos em tecnologias, maquinários e processos. Tudo com o objetivo de manter as certificações conquistadas que atestam a credibilidade no segmento.

  • ISO 9001;
  • IATF 16949;
  • ISO 14001;
  • DUNS REGISTERED;
  • QSB;
  • CQI-9 (3ª EDIÇÃO);
  • BIQS GM.

A Qualidade Ciser também é reconhecida pelos nossos clientes através de premiações anuais:

  • GM Quality supplier awards nos anos de 2017, 2018 e 2019
  • Gestamp Quality supplier 2018

Os produtos da linha Automotive da Ciser buscam atender às necessidades de fixação veicular. Por isso, são usados em diversas partes do automóvel, como motor, transmissão, rodas, chassis, suspensão, sistemas elétricos, cockpit, bancos, estruturas metálicas, entre outros.

Conheça as tendências na indústria automobilística

Confira os parafusos automotivos da linha Ciser Automotive

1. Parafuso de fixação de roda

Também conhecido como parafuso de Roda, possui vários objetivos, dentre eles: prender as rodas no eixo do veículo e garantir a resistência de torque da frenagem e aceleração, proporcionando maior segurança ao usuário.

Estes parafusos são fixados com um torque ideal para a roda. A ação permite que possam ser retirados de maneira simples em algumas situações, como ao trocar o pneu.

A escolha de cada modelo varia não apenas pela forma física, mas também pelo peso da carga conferida à roda do veículo. Desse modo, existem modelos de automóveis em que as rodas apresentam uma quantidade maior de parafusos que outras.

2. Parafuso de fixação do motor

Extremamente especial, possui como características: alta tecnologia de geometria, dureza, tratamento superficial, travas químicas e coeficientes de atrito. Pode ser utilizado para fixar diversos componentes dessa parte do veículo, como:

  • Virabrequim;
  • CIlindro do bloco;
  • Bomba de injeção;
  • Bobina de ignição;
  • Polia;
  • Bomba d’água;
  • Cabeçote.

Muitas vezes, esses parafusos automotivos são planejados e produzidos para trabalhar em temperaturas, vibrações e torques especiais. Com isso, seu objetivo visa sempre garantir a segurança e funcionalidade do veículo.

Uma característica importante é o peso. São geometricamente planejamentos para fixar e encaixar no menor espaço possível. Para isso, o projeto se dá com a mais alta tecnologia de material, permitindo a redução do peso de todo conjunto.

Parafuso de fixação de roda máquinas - 95794A1

Parafuso de fixação de roda máquinas – 95794A1

3. Parafuso de fixação da suspensão

Encontrado de diversas geometrias e características, é utilizado para fixar eixos dianteiros, traseiros, pivôs e amortecedores de veículos leves e pesados.

O parafuso trabalha continuamente com vibrações, torções e impactos de diversas intensidades. Portanto, necessita de uma alta tecnologia em material (dureza), geometria e tratamento superficial.

Uma das suas principais características é proporcionar absorção de impactos e gerar conforto ao motorista, juntamente com o conjunto de suspensão. Na maior parte dos casos, os tratamentos superficiais destes parafusos são resistentes à corrosão.

Isso acontece por serem expostos a condições adversas do tempo, como chuva, sol, umidade e poeira). É muito comum, pois ficam localizados na parte “externa” do veículo, ou seja, embaixo da caixa de roda.

4. Parafuso de fixação do CockPit

Como o próprio nome diz, tem a função de fixar o CockPit do veículo, ou seja, todo o conjunto da parte interna do painel. As características geométricas e acabamentos sempre aparecem em harmonia com o conjunto principal.

Isso acontece porque este tipo de parafuso aparece visíveis aos olhos do motorista. Desse modo, o projeto tem que ser pensado com muita tecnologia, eficiência e design com o intuito de gerar um impacto agradável em quem está vendo.

5. Parafuso de fixação do Banco

Esse é um dos parafusos automotivos que tem evoluído ao longo do tempo. Ocupa cada vez menos espaço e gera um impacto visual bastante positivo, pois é planejado com a cabeça mais fina e seguindo o aspecto interno do veículo (cor e geometria).

O Parafuso do Banco tem por natureza o dever de fixar o trilho de movimentação e a estrutura de aço. Sua dureza varia de acordo com o tamanho e peso do próprio banco. O tratamento superficial irá proporcionar maior resistência à corrosão.

6. Parafuso de fixação do chassi

Podemos dizer que o chassi de um veículo é fixado por inúmeros tipos de parafusos. Entretanto, o modelo de parafuso mais utilizado nesta aplicação é o parafuso sextavado apontado. 

Por ter uma geometria regular e poder variar comprimentos e espessuras (Bitola) de acordo com a necessidade, este tipo de parafuso permite gerar alta resistência (dureza) e durabilidade. Além disso, são de fácil manuseio e operabilidade (aperto e desaperto). 

Parafuso de fixação do chassi - 96531A1

Parafuso de fixação do chassi – 96531A1

7. Parafuso Cilíndrico de Solda

Uma das maiores utilidades desse tipo de fixador é unir dois conjuntos estruturais metálicos. Diferente dos demais, ele é soldado em um sub-conjunto metálico por meio das bunhas de solda presentes embaixo da cabeça do produto.

Esse tipo de ação permite a união de duas ou mais peças para formar um conjunto principal. Assim, a união acontece através do parafuso soldado e uma porca de mesmo diâmetro (bitola) ao realizar a montagem final da peça.

A maior parte destes parafusos pode ser encontrada na estrutura metálica do veículo. Isso equivale à parte estrutural, como assoalho, travessas frontais e centrais, parachoque, caixa de roda, Longarinas e Longherones, portas e colunas.

Os parafusos citados acima são apenas uma pequena parte dos milhares de itens e conjuntos de fixação produzidos na Ciser Automotive, em Sarzedo/MG. Há ainda a produção de outros itens muito importantes para o segmento.

Podemos citar, por exemplo, pinos, hastes, prisioneiros, porcas, buchas, colares, além de conjuntos de fixação. Esses são Terminal Elétrico (conjunto de porca com parafuso) e Piastrina (conjunto de chapa com parafuso).

Leia também sobre as possibilidades e perspectivas da mobilidade urbana

Processo de desenvolvimento de parafusos automotivos

O setor automotivo demanda máxima segurança e qualidade dos produtos. Afinal, é o segmento responsável por desenvolver um meio de transporte e locomoção que envolve diretamente pessoas durante todos os dias.

Isso significa que todas as etapas de desenvolvimento e produção dos parafusos automotivos e outros tipos de fixadores devem seguir normas, padrões e métodos estruturados. Garantindo a excelência e o controle do processo.

Ao desenvolver um fixador automotivo, todos os setores da empresa são envolvidos, cada um com sua importância. O objetivo final é ter o fixador conforme projeto ou desenho do cliente, dentro do prazo, com qualidade e custos controlados.

Parafuso de fixação do sistema de freio - 96619A2

Parafuso de fixação do sistema de freio – 96619A2

O processo dura de 30 a 180 dias entre assinar o contrato comercial e entregar amostras com PPAP (Processo de Aprovação da Peça de Produção) ao cliente final. Varia de acordo com a complexidade das especificações e os testes de qualidade e segurança necessários.

Esse PPAP tem como objetivo estabelecer um padrão entre empresas, fornecedores e subfornecedores de peças, componentes e processos de produção. É um documento, também chamado de Book, em que constam: 

  • Características;
  • Matérias-primas;
  • Insumos;
  • Processos;
  • Testes realizados.

Após a entrega das amostras ao cliente, há o processo de validação e aprovação do PPAP. Somente após a aprovação é que a Ciser está apta e liberada a iniciar o fornecimento do produto.

Confira as principais etapas do desenvolvimento de um fixador automotivo:

  1. Reunião de abertura do projeto
  2. Desenvolvimento de projeto do produto
  3. Desenvolvimento de projeto do ferramental
  4. Compra de insumos (aço, arruela, dentre outros)
  5. Montagem do Kit Ferramental
  6. Montagem de máquina
  7. Produção de amostras
  8. Testes de Qualidade e Engenharia
  9. Submissão de Book PPAP e certificados
  10. Envio de amostras ao cliente final
  11. Testes de Montabilidade, Qualidade e Engenharia no cliente
  12. Aprovação e início de fornecimento

A complexidade do processo ressalta os rigorosos padrões de segurança pelos quais os fixadores da Ciser Automotive são produzidos. Acima de tudo, prezamos sempre por garantir parafusos automotivos de qualidade para os veículos.

Conheça agora mesmo as soluções da Ciser para a linha Automotive