Acompanhe as novidades do mercado de materiais de construção e melhore as suas vendas!

Após a recessão econômica que atingiu o Brasil em 2015, o setor de materiais de construção começou a se recuperar e tudo indica que o varejo terá um cenário ainda mais promissor nos próximos anos.

De acordo com uma estimativa da Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo (CNC), o varejo deve ter um crescimento de 4,6% no volume de vendas em 2019. Em 2020, a projeção também é positiva: as vendas devem ter um aumento de 5,3%. Isso significa que as lojas de material de construção poderão encontrar mais oportunidades, mas, para aproveitá-las, crescer e gerar mais receita é importante acompanhar a evolução do mercado.

Quer conhecer as tendências do setor para estar à altura da concorrência e oferecer os melhores produtos e serviços? Neste artigo, conheça 4 tendências de vendas para adotar em sua loja de material de construção.

 1. Materiais básicos e estruturais

Embora novas tecnologias surjam a todo momento e acompanhá-las seja fundamental para se manter firme no mercado e oferecer os melhores produtos —, uma empresa não deve deixar de dar atenção a materiais básicos e estruturais.

Alexandre Kendi, associado do Sincomavi e diretor do Depósito de Materiais para Construção Irmãos Suguiura, listou os materiais mais vendidos em sua loja em 2018. Os produtos mais procurados foram, em primeiro lugar, cimento, areia, tijolos, telhas e argamassas. Em segundo lugar ficaram pisos, revestimentos e porcelanatos e, em terceiro, tintas.

Escolher bem os produtos que serão ofertados é fundamental para garantir o sucesso de uma loja de materiais. Por isso, não deixe de ter os mais procurados pelo público em seu estoque.

É claro que é possível inovar nos produtos, mesmo que eles sejam mais tradicionais. Peças com materiais mais resistentes e ecológicos, por exemplo, podem atrair mais compradores e melhorar a imagem da marca, mas vamos falar mais sobre isso no próximo tópico.

2. Produtos mais sustentáveis

A sustentabilidade é um tema cada vez mais debatido. Hoje, já enfrentamos graves problemas socioambientais, por isso muitos consumidores valorizam produtos e serviços que causam menos impactos ao meio ambiente.

Um exemplo bem comum são as lâmpadas de LED, que são 80% mais econômicas que as incandescentes e 30% mais econômicas que as fluorescentes. Além de reduzirem o consumo de energia e, consequentemente, o valor da conta de luz, elas ainda não são tóxicas e têm grande parte de seus componentes recicláveis. Muitas pessoas já procuram esse produto como uma alternativa às lâmpadas tradicionais.

Produtos reciclados e com materiais ecológicos em sua composição também são cada vez mais procurados — inclusive os básicos e estruturais, sobre os quais falamos no tópico anterior. 

Tijolos ecológicos, feitos a partir do reaproveitamento de resíduos ou com encaixe que dispensa o uso de argamassa, são outro exemplo de alternativa para quem quer construir de forma mais sustentável. Atualmente, vários produtos estão sendo desenvolvidos nesse sentido, como telhas e cimentos ecológicos.

3. Materiais mais tecnológicos

As tecnologias digitais já fazem parte de nosso dia a dia, e a tendência é que esse uso só aumente. Os materiais de construção mais tecnológicos tendem a ser cada vez mais procurados por apresentarem um bom desempenho. Contrapiso autonivelante, vidros inteligentes e concreto bioreceptivo ou bioconcreto são algumas opções de materiais bastante inovadores, que se tornam mais eficientes com o  uso da tecnologia.

Hoje, há diversas tecnologias que permitem o desenvolvimento de bons materiais, capazes de entregar mais valor aos clientes. As impressoras 3D, o Big Data, a Inteligência Artificial (IA) e a nanotecnologia são algumas delas. 

A nanotecnologia é a manipulação da matéria em escala atômica e molecular, a uma escala abaixo de 100 nanômetros. Com ela, é possível elaborar estruturas mais estáveis, seguras e duráveis. 

Conheça o sistema Nanotec, desenvolvido pela Ciser, que confere aos produtos da indústria de fixadores um acabamento da superfície com maior qualidade, estética superior e redução nos impactos ao meio ambiente.

4. Inovações no processo de vendas

As pessoas não querem apenas adquirir produtos, mas fazer isso com conforto, agilidade e praticidade. Por isso, é preciso inovar no processo de vendas, oferecendo bons preços e condições e boas experiências para o cliente. Para isso, as soluções digitais podem ser grandes aliadas.

Estar na internet se tornou uma necessidade, pois é no ambiente online que muitas pessoas fazem pesquisas, tiram dúvidas, fazem avaliações e entram em contato com as organizações. Ter um canal de comunicação eficiente com o público, que viabilize um bom atendimento ao cliente, é fundamental nesse contexto. Mas, além disso, é possível contar com a tecnologia para melhorar a experiência do consumidor dentro do próprio ponto de venda.

Uma forma de aprimorar o processo de vendas com o auxílio da tecnologia é usar, nas lojas, telas para exibir produtos e promoções, vitrines interativas ou contar com métodos para agilizar o processo de compra — como aplicativos e QR codes. E você, como lojista, pode avaliar todas as opções, selecionar as com melhor custo-benefício e escolher de acordo com o perfil do seu cliente.

Como você pôde perceber, a evolução da tecnologia trouxe grandes mudanças para o varejo. Chegamos à era do Varejo 4.0, que transforma muitos dos processos de venda, aperfeiçoando o relacionamento com o cliente e a experiência do consumidor.

O crescimento do número de vendas no varejo indica que as lojas de materiais de construção terão mais oportunidades pela frente. Se você quer se destacar entre a concorrência e conquistar o seu público, é importante conhecer as tendências do setor e saber como usá-las em seu negócio.

Quer aumentar as suas vendas? Preparamos o Guia do lojista, um material com 7 dicas sobre posicionamento e presença online, atendimento, retenção de clientes e gestão de estoque e parcerias!

Gestão de estoque novidades e tendências