Entenda o que são as normas que orientam a produção de fixadores e conheça os principais sistemas para a especificação de parafusos.

Ao longo da história, o parafuso evoluiu bastante. Surgiram vários modelos, de tamanhos e formatos diferentes, que hoje viabilizam a construção de quase qualquer tipo de projeto. Porém, as vantagens trazidas por essa peça eram acompanhadas de um contratempo, a diferença de tamanhos e formatos entre artigos produzidos por cada indústria e ferramenteiro.

Por isso, foram criados sistemas que uniformizam a construção dos parafusos, orientando a produção e garantindo que a aplicação seja universal. Estes sistemas facilitam não apenas a intercambialidade das peças, mas também a sua comercialização.

Quer saber mais sobre normas e padrões de especificações de parafusos? Neste artigo, entenda melhor o que elas são e conheça as mais usadas pela indústria.

O que são normas e padrões de especificação de parafusos

As normas são regulamentos que orientam a produção industrial dos parafusos pelo mundo. Elas funcionam como padrões que facilitam a comunicação e o comércio, permitindo que todos falem a mesma linguagem. Vamos supor que alguém fale sobre um parafuso DIN 933 – 8.8. A partir desse código já é possível compreender várias características do parafuso, como forma de rosca e geometria da peça.

Leia também: Quais são os principais tipos de parafuso?

As normas facilitam não só a produção e o intercâmbio dos parafusos, mas também os processos comerciais. Isso porque elas podem ser usadas por empresas para fazer a compra de componentes. Em uma lista, é possível especificar as normas das peças necessárias e fazer a compra desses materiais com a segurança de que serão o que a empresa procura.

Existem alguns sistemas para a padronização de parafusos que diferem por causa das unidades de medida adotadas em cada país. Por exemplo, nos Estados Unidos a polegada é a referência de medida principal. Porém, sempre é possível encontrar normas equivalentes, que indiquem o mesmo modelo de parafuso em outros padrões.

Quais são as principais normas

Existem normas para vários produtos, como parafusos, porcas e arruelas. Elas são atualizadas de acordo com a evolução das peças para garantir a sua padronização. Como mencionado, existem vários sistemas que indicam as características dos parafusos. A seguir, conheça os principais deles.

logos certificações iso din astm

ISO

As normas internacionais ISO foram criadas em 1946 com o objetivo de simplificar o intercâmbio de mercadorias e eliminar obstáculos comerciais. Elas têm como padrão de medida o metro, por isso são seguidas no Brasil.

Uma das normas mais usadas, como exemplo, é a ISO 1478. Ela especifica as características das roscas auto atarraxantes, que faz parte das aplicações em parafusos para chapas metálicas e define as principais características das roscas, que devem ter os diâmetros nominais entre ST 1,5 até ST 9,5. 

DIN

As normas DIN foram criadas pelo Instituto Alemão para Normatização Deutsches Institut für Normung, em alemão, por isso a sigla DIN. Elas são adotadas em toda a produção do país e também é representante da Organização Internacional para Padronização brasileira, a ISO.

A DIN surgiu em 1917, como um comitê de normas da indústria da Alemanha (NADI), mas hoje é uma referência mundial. Os parafusos produzidos de acordo com a norma seguem padrões de qualidade rígidos, que abrangem o material usado, o processo de fabricação e o projeto do parafuso. Assim, têm sua qualidade assegurada.

As normas DIN 913, 914, 915 e 916, por exemplo, são sobre parafusos sem cabeças. Para que você entenda melhor, vamos olhar as características do DIN 913 (equivalente à norma ISO 4026), parafuso Allen sem Cabeça ou Parafuso sem cabeça com sextavado interno ponta plana. De acordo com a norma ISO 898, parte 5, ele é fabricado em aço-liga de alta qualidade com dureza e 45-53HRC Classe 45H rosca classe 5g,6g.

ASTM

A ASTM é a American Society for Testing and Materials, órgão norte-americano que adota normas técnicas elaboradas em conjunto com comitês voluntários em todo o mundo. Ela é equivalente à ABNT, Associação Brasileira de Normas Técnicas.

Por ser uma das maiores instituições de normas técnicas do mundo, seus padrões facilitam a produção global, permitindo que as organizações negociem com segurança e praticidade. A segurança é um dos fatores mais importantes para os parafusos que seguem essa norma, que é constantemente adaptada para direcionar a produção dos parafusos, indicando a melhor constituição para cada uso. 

Prova disso é a Linha Pesada, que conta com fixadores de alta resistência. Os parafusos têm peso menor e são fabricados em aço de alta resistência e tratados termicamente, por isso são mais indicados para montagens que precisam de mais segurança. Os parafusos ASTM também diferem dos demais por terem o comprimento de rosca menor e a cabeça sextavada, denominada “pesada”, maior.

O parafuso está em todo lugar: aparelhos eletrônicos, móveis, automóveis e instrumentos diversos. Conhecer as normas e os padrões de especificação é fundamental para saber quais modelos devem ser usados em quais tipos de projeto e escolher os ideais para o seu negócio.

Quer encontrar produtos de qualidade? Saiba como a Ciser, maior fabricante de fixadores da América Latina, cria os seus produtos!

A Fantástica Fábrica de Fixadores